Petroleiros de São Paulo aderem à greve geral nesta sexta

Quinta, 13 Junho 2019 17:30

Os petroleiros da base do Sindipetro Unificado-SP vão cruzar os braços nesta sexta-feira, 14 de junho, em adesão à greve geral contra a reforma da Previdência. A paralisação na Replan, em Paulínia, e na Recap, em Mauá, começa na noite de quinta-feira (13), com o corte na rendição do turno da zero hora.

Na manhã seguinte, o movimento ganha o reforço dos trabalhadores do horário administrativo das duas refinarias e também dos petroleiros dos terminais da Transpetro, dos prédios administrativos do Sistema Petrobrás e das duas termelétricas que integram a base do Unificado.

A participação da categoria no movimento foi aprovada nas assembleias realizadas no início deste mês com mais de 95% dos votos válidos e acabou estimulada pela contraproposta vergonhosa apresentada pela Petrobrás na negociação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT).

A oferta da empresa, com um pacote de corte de direitos e ataques ao movimento sindical, deixou os trabalhadores ainda mais indignados e mais encorajados a aderirem às mobilizações desta sexta-feira, convocadas pela CUT e demais centrais sindicais, que acontecerão em todo o país.

[Via Sindipetro Unificado SP]

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram