Trabalhadores da Refinaria do Paraná paralisam atividades

Sábado, 26 Maio 2018 23:20

Os trabalhadores da Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), localizada em Araucária, Região Metropolitana de Curitiba, protestaram e iniciaram o movimento de greve da categoria na tarde deste sábado (26).

A paralisação da categoria petroleira é contra a política de preços dos combustíveis e a privatização da Petrobrás.

O modelo adotado pela Petrobrás para determinar o valor da gasolina e do óleo diesel é baseado na cotação do barril de petróleo no mercado internacional. Apenas nos últimos dez meses, os brasileiros foram bombardeados por nada menos que 115 aumentos nos preços dos combustíveis. Nesse período, o óleo diesel e a gasolina subiram 57%. Já o gás de cozinha disparou 70%.

A Petrobras anunciou, no final de abril, a privatização da Repar e de outras três refinarias (Refap, Rlam e Renest), e seus respectivos ativos logísticos (terminais e dutos), bem como as fábricas de fertilizantes.

Os petroleiros de todo país estão com greve aprovada para impedir mais esse processo de privatização na Petrobrás.

Paralelamente, a Federação Única dos Petroleiros (FUP) realizava reunião para encaminhar os rumos da campanha, no qual decidiram comunicar o início da greve nacional.

Os Petroleiros têm a Solução para Reduzir os Preços dos Combustíveis. #ForaParente

[Via Sindipetro-PR/SC]

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram