É nesta terça, seminário em Brasília em defesa das empresas públicas

Segunda, 07 Maio 2018 15:56

As entidades sindicais e organizações sociais que defendem os serviços e as empresas públicas do Brasil, gravemente atingidos pelo governo golpista de Michel Temer e seus aliados, devem somar esforços para participação no seminário que acontece nesta terça-feira, dia 08, no Congresso Nacional, em Brasília. A Convocatória é do Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas, que organiza o evento, que terá início às 9h, no auditório Nereu Ramos, da Câmara dos Deputados Federais. A FUP é uma das entidades que participa do Comitê e estará presente.

A atividade ganha importância ainda maior diante do desmonte em curso nos Sistemas Eletrobrás e Petrobrás e do recente anúncio do fechamento de agências dos Correios e demissões. Serão 513 agências próprias e cerca de 5.300 dispensas. A medida foi aprovada em reunião da diretoria em fevereiro e mantida em sigilo pela empresa. Só em São Paulo serão fechadas 167 agências (90 na capital e 77 no interior), e os clientes deverão ser atendidos por franqueadas, numa clara preferência pelo investimento privado.

"É assim que esse governo vem agindo nas empresas públicas, numa espécie de padrão: ao invés de realizar leilões, vai promovendo o desmonte da empresa com a retirada de direitos dos trabalhadores e demissões, precarizando o ambiente e as relações de trabalho e acabando com a qualidade do atendimento à população”, destaca a coordenadora do Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas, Rita Serrano.

Além de aglutinar esforços para resistir à privataria e ao desmonte que Temer vem fazendo nas empresas estatais, o seminário também debaterá questões nacionais que afetam as empresas públicos e seus empregados, como as recentes resoluções da CGPAR e os cortes de direitos, como por exemplo no caso dos planos de saúde.

Após as apresentações e debates, será realizado um ato político em defesa do que é público, seguido do lançamento do “Se é público, é para todos”, organizado pelo sociólogo Emir Sader com a participação do economista Fernando Nogueira, da bancária Rita Serrano e do petroleiro e diretor da FUP, João Antônio de Moraes, os dois últimos autores de capítulos sobre a Caixa Econômica e a Petrobras, respectivamente. Saiba mais sobre o livro aqui.

Parlamentares, sindicalistas, representantes do movimento social em diversos segmentos deverão comparecer e divulgar o evento em suas redes sociais, amplificando a mobilização e consequente repercussão. Quem quiser pode confirmar a presença também pelo e-mail do comitê, no Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Acompanhe as atividades do Comitê, acessando www.comiteempresaspublicas.com.br

[FUP, com informações do Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas]

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram