NOTA PÚBLICA repudia veemente a condenação política e sem provas do ex-presidente da Petrobrás, José Sérgio Gabrielli

Sexta, 01 Setembro 2017 10:36

 

 

A Central Única Dos Trabalhadores da Bahia, através do seu presidente, Cedro Silva, manifesta publicamente o seu posicionamento a respeito da conclusão do Tribunal de Contas da União (TCU), divulgada nesta quarta-feira, 30, em que o ex-presidente da Petrobrás, José Sérgio Gabrielli, foi responsabilizado e condenado por dano ao erário pela aquisição da Refinaria de Pasadena, no Texas (EUA), com imposição de pagamento de cerca de R$ 250 milhões, além de multa de R$ 10 milhões de reais.

O ministro relator, Vital do Rêgo, alegou que a punição deve-se ao fato de que Gabrielli e Cerveró (também condenado no mesmo processo), assinaram a carta de intenções para a compra da segunda metade de Pasadena sem a autorização da diretoria-executiva e do conselho de administração.

Diante do atual cenário de perseguição política vivenciado no Brasil desde a deflagração do golpe de estado e, após a observação da decisão da corte, pautados em dados que constam no processo, a Central Única dos Trabalhadores da Bahia vem a público
solidariza-se com o ex-presidente e reafirmar o seu posicionamento perante as punições aplicadas pelo tribunal, considerando que;

1) O parecer do TCU é político. Portanto, o ex-presidente não pode ser responsabilizado pelas perdas de Passadena;

2) O economista, professor, ex-presidente da estatal, ex- secretário de estado; em toda a sua trajetória na Petrobras foi considerado um dos maiores gestores da história da companhia; responsável pela valorização de todos os seus ativos;

3) Foi o presidente que acompanhou o processo da descoberta do pré-sal, impulsionando a produção de petróleo no Brasil; aumentando as nossas reservas em petróleo e gás, nos elevando a auto-suficiência;

4) Gestou de forma competente e acompanhou de perto a produtividade da área de exploração em águas profundas, contribuindo desta forma, para que o Brasil retomasse a posição entre os dez maiores produtores de petróleo em nível global na época.

5) Enquanto presidente, honrou com responsabilidades e constantes investimentos da Petrobras; no que diz respeito a potencialização de pesquisas para desenvolvimento de novas tecnologias e áreas de exploração.

6) Durante a sua gestão, Gabriellei recebeu vários títulos nacionais e internacionais, reforçando o reconhecimento como melhor gestor da empresa de petróleo dos últimos tempos; Em 2005, recebeu o prêmio de melhor executivo de finanças da América Latina pelo International Stevie Business Awards; em 2009, foi considerado pela Revista Época, um dos 100 brasileiros mais influentes do ano; em 2012, Gabrielli foi premiado como o "Executivo de Maior Destaque nas Relações Comerciais e Empresariais Entre Brasil-Japão", pela Câmara de Comércio Brasil-Japão, entre outros títulos e honrarias duramente conquistados e frutos do trabalho, comprometimento, serenidade e idoneidade comprovada durante sua vida pública e pessoal .

7) Considerando, inclusive, que a “Carta de Intenções” enviada pelo ex-diretor da Petrobras foi julgada pela Justiça Americana e pelo Painel de arbitragem nos Estados Unidos e foi considerada nula de pleno direito, sendo inócua na fixação do preço final da compra da refinaria

8) Por fim, ratificamos por meio desta NOTA PÚBLICA, repúdio veemente a condenação política e sem provas, típica do estado de exceção, que utiliza a instituição TCU; - que é pública- , para satisfazer anseios de forma particular de grupos políticos que governam o pais sem legitimidade.

Salvador,

31/08/2017

Central Única dos Trabalhadores da Bahia
Cedro Silva
Presidente Estadual

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram