updated 6:27 PM CDT, Jul 20, 2018
Domingo, 22 de Julho de 2018

Vote 3031 para o CA da Transpetro. Eleição prossegue até domingo, 30

Até o dia 30 de julho, os petroleiros da Transpetro terão novamente a chance de elegerem um conselheiro que de fato represente os interesses dos trabalhadores no Conselho de Administração da empresa. A FUP e seus sindicatos aprovaram por unanimidade o apoio à candidatura do petroleiro Felipe Homero Pontes, 35 anos, Técnico de Operação da Transpetro no Espírito Santo e diretor do Sindipetro-ES. Defensor aguerrido da subsidiária, ele exerceu papel de destaque durante a greve de 2015, quando ocupava a função de supervisor no Terminal Aquaviário de Barra do Riacho (TABR) e entregou o cargo para se juntar à luta dos trabalhadores contra a privatização e desmonte do Sistema Petrobrás.

A votação para o CA da Transpetro teve início no dia 20 de julho e está sendo feita exclusivamente pelo sistema CAEL, que o petroleiro poderá acessar pela rede Petrobras, através da chave pessoal e senha Intranet, ou pela internet aberta, utilizando a chave pessoal e a senha Extranet. O acesso é pelo site https://cael.petrobras.com.br

A apuração dos votos ocorrerá no dia 31, a partir das 14h. Caso nenhum dos candidatos obtenha maioria simples (metade mais um voto dos votos válidos), será convocado um segundo turno da votação, a partir do dia 10 de agosto.

O processo eleitoral se arrasta desde março, mas foi interrompido no primeiro dia de votação do segundo turno, após uma série de denúncias dos trabalhadores comprovando a vulnerabilidade do sistema eletrônico de votação. A eleição acabou sendo anulada e retomada agora em julho.

A FUP e seus sindicatos convidam os companheiros da Transpetro a votarem na chapa 3031 e elegerem para o CA pela primeira vez um trabalhador que representa a nova geração das bases terrestres da subsidiária, comprometido com as lutas e reivindicações da categoria. Acompanhe a campanha de Homero pelo facebook: https://www.facebook.com/Homero3031/#

Vaga dos trabalhadores é estratégica na luta contra a privatização da Transpetro

Ao todo, 17 candidatos disputam a vaga dos trabalhadores no CA da Transpetro. O Conselho é formado por seis membros: quatro escolhidos pela gestão da Petrobrás, um indicado pelo Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão e o representante dos trabalhadores, cuja vaga foi conquistada no final do governo Lula, através da Lei 12.353/10, fruto de uma intensa luta do movimento sindical petroleiro.

O Conselho de Administração é o principal fórum de deliberação da empresa, o que faz da vaga dos trabalhadores um importante instrumento de luta contra a privatização da subsidiária. “O conselheiro eleito deve ser a ponte entre a administração e os trabalhadores, apresentando e debatendo as demandas dos petroleiros, aumentando a participação da categoria no dia-a-dia da empresa”, destaca Homero, em seu material de campanha.

 FUP

Mídia