Metalúrgicos se mobilizam em defesa do emprego e manutenção de obras da Petrobrás

Quinta, 05 Março 2015 11:28

Os metalúrgicos do Rio de Janeiro, Niterói e Angra dos Reis realizaram nesta quarta-feira (4) um ato em frente à sede da Petrobras, no centro do Rio, em defesa do emprego, da empresa e da Transpetro.

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do Rio de Janeiro, Alex Santos, declarou que “os trabalhadores são solidários à Petrobras, mas ela precisa reconhecer o seu papel de empresa forte e nacional, gerar emprego e renda dentro do país”.

Segundo Alex, “muitos estaleiros enfrentam dificuldades e a corda sempre arrebenta nas mãos do trabalhador e a Petrobras precisa estar de olho nisso”. Ele refere-se à paralisação de obras por causa da Operação Lava Jato, cujo inquérito apura casos de corrupção envolvendo empreiteiras e a empresa.

Alex afirma que o número de demitidos no setor nos últimos meses pode chegar a 10 mil em todo o Brasil e que somente nesta terça-feira (3), 1,5 mil funcionários da Empresa Brasileira de Engenharia (EBE), que fica em Itaguaí, no Grande Rio, foram demitidos depois que um projeto de construção de um módulo de plataforma foi concluído, e a empreiteira Cingapura Modec desistiu de construir um novo módulo.

“Na indústria naval, só em dois meses, em Niterói, já perdemos mais de mil postos de trabalho. Nós estamos preocupados porque as empresas [contratadas pela Petrobras para fazer as obras] estão dizendo que isso não vai parar. Enquanto as licitações e as obras da Petrobras não voltarem, eles continuarão demitindo”, disse o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Niterói, Edson Rocha.

Reivindicações

Os trabalhadores foram recebidos por Antônio Sérgio, diretor da Petrobras, e entregaram um documento que reivindica a manutenção dos projetos e das obras. O diretor se comprometeu a encaminhar a carta para a diretoria de engenharia e para a presidência da Petrobras, na tentativa de ter uma agenda com o presidente da estatal.

Os metalúrgicos defenderam a manutenção do conteúdo nacional e a continuidade dos investimentos no setor, que em 2002 empregava cerca de 2 mil e que, agora, já conta com mais de 82 mil trabalhadores. Segundo ele, o plano de investimento da estatal para este ano é estimado em pelo menos R$ 70 milhões.

Da redação do Portal Vermelho, com informações do Sindimetal-Rio e Agência Brasil
 

 

 

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.