Petroleiros e CUT ocupam ruas de Aracaju em defesa da Petrobrás e de seus trabalhadores

Sexta, 16 Janeiro 2015 12:03

 

A Central Única dos Trabalhadores e a Federação Única dos Petroleiros realizaram nesta sexta-feira, 16, mais um grande ato público em defesa da Petrobrás, dos petroleiros e contra os corruptos.O ato foi realizado em Aracaju, capital de Sergipe, no calçadão das ruas Laranjeiras com João Pessoa. A manifestação contou com a participação de diversas lideranças sindicais e dos movimentos sociais da região, que cobraram prisão dos envolvidos em casos de corrupção e desvio de recursos da maior empresa pública do Brasil, que emprega mais de 85 mil trabalhadores em todo o território nacional.

alt

Dirigentes sindicais petroleiros de vários estados e lideranças da CUT-BA e da CUT-PE também participaram do ato, que foi conduzido pelo diretor da FUP, Francisco José de Oliveira. O coordenador do Sindipetro-BA, Deyvid Bacelar, candidato que disputa a vaga dos trabalhadores no Conselho de Administração da Petrobrás, também esteve presente e cobrou punição exemplar para os responsáveis por casos de corrupção na empresa. “Estamos protegendo a maior e mais importante empresa do país que pertence ao povo brasileiro; e exigindo que os corruptos e corruptores presos na operação Lava Jato sejam condenados e paguem por esse mal que fizeram não só para a Petrobrás mais para toda a Nação”, ressaltou.

alt

Presidente da CUT/SE, o professor Rubens Marques explicou que desde as denúncias de corrupção e recentes ataques midiáticos, o primeiro ato realizado pelo movimento sindical acontece num momento propício, em que se faz urgente a defesa da Petrobras como empresa pública e patrimônio dos brasileiros. Ele enfatiza que tudo a respeito da Petrobras é de interesse de trabalhadores, estudantes e de toda a população e recorda que 75% dos royalties do Pré-Sal vão para a educação e 25% vão para a saúde.

alt

“A CUT/SE tem responsabilidade com a classe trabalhadora e por isso está organizando um ato nesta sexta-feira para dialogar com a sociedade sobre a armadilha da grande mídia, de setores reacionários e a maioria do Congresso Nacional que pretende depreciar o valor da Petrobras e abrir caminho para privatização. O Brasil tem péssimas lembranças da privatização da Vale do Rio Doce, vendida a preço de banana, com ajuda do BNDES. Lutamos pela manutenção de uma Petrobras estatal, que atenda às necessidade do povo brasileiro, e queremos que o Governo Federal faça a sua parte punindo os corruptos, colocando todos os responsáveis na cadeia e fazendo com que devolvam tudo que subtraíram da empresa. Lembramos que defender a Petrobras não é defender corruptos, pelo contrário, o que nós da Central Única dos Trabalhadores queremos é que os culpados sejam punidos e a Petrobras continue sendo esta empresa pública vigorosa e vital para a população brasileira”, esclareceu.

Petroleiro em Sergipe e dirigente da CUT e do Grupo de oposição à atual direção do SINDIPETRO/SE, Ivan Calasans Menezes foi enfático ao defender os trabalhadores da Petrobrás. “Precisamos dizer à população que a Petrobras é uma empresa onde trabalha gente séria e honesta, que precisa continuar sendo pública, pois é muito importante para a economia brasileira. A Polícia Federal deve fazer o seu papel e punir os corruptos. O petroleiro e a população brasileira não devem ser punidos com a perda deste patrimônio que é nosso”, alertou.

Dirigente da FUP e do SINDIPETRO Norte Fluminense, Antônio Raimundo Teles Santos veio de Macaé para participar da manifestação em Aracaju.“A Petrobrás já faz parte da cultura e economia sergipana há mais de 40 anos. Ela contribui com mais de 13% do PIB sergipano, é fundamental para cidades como Japaratuba, Carmópolis, Laranjeiras, Riachuelo, Divina Pastora, Brejo Grande, Ilha das Flores, Estância, Aracaju... Gera 2 mil empregos diretos e aproximadamente 20 mil empregos indiretos... Queremos a concretização do sonho do saudoso governador Marcelo Déda, que lutou pela incorporação da exploração do minério Carnalita... Queremos o fortalecimento desta empresa pública e a continuidade desta história de desenvolvimento econômico e social que é parte da história da Petrobrás e é parte da história de Sergipe”.

Fonte: FUP, com informações da CUT-SE

 

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.