Petrobrás insiste na subnotificação de acidentes e doenças no trabalho

SMS
Quinta, 18 Dezembro 2014 15:31

O ano de 2014 foi marcado por mais uma série de acidentes fatais na Petrobrás e, por mais que o número de mortes tenha aumentado significativamente (foram quinze só neste ano), a hostilidade do setor médico nas Comissões Nacionais e Estaduais de Benzeno continua a persistir, já que Acordo Nacional ainda não foi cumprido. Diante disso, a FUP solicitou reunião extraordinária da Comissão de SMS para debater e avaliar a e “eficácia” da política de saúde da empresa.

Para decepção dos sindicalistas, além do descaso dos representantes da empresa na Comissão de SMS, também não foi apresentado à FUP nenhum diagnóstico aprofundado sobre as condições de saúde e segurança das unidades do Sistema Petrobrás, muito menos, alguma perspectiva de mudança.

A reunião foi marcada por afirmações frias e calculistas dos gestores de SMS, que se vangloriam da pífia redução de 10% nos acidentes dos últimos dois anos, como se isso representasse grande avanço por parte da Petrobrás. Além disso, os gerentes de saúde e segurança da empresa afirmaram, sem dados ou gráficos oficiais, que houve redução a partir da identificação de acidentes mais recorrentes, usando como exemplo incêndios e explosões em refinarias, sem citar os acidentes mais frequentes, que não são fatais, mas mutilam trabalhadores.

A FUP ressaltou que a redução de acidentes apresentada pela empresa não reflete a realidade, mas só evidencia a velha prática de subnotificação os acidentes e doenças. E apesar dos relatos e demonstrações dos sindicatos, que expuseram diversos casos de acidentes, a Petrobrás mais uma vez minimizou a gravidade dos casos.

Para a Federação, mais uma vez ficou claro que a Petrobrás e seus gestores ignoram os fatos reais sobre acidentes de trabalho, já que a reunião foi finalizada com a afirmação dos gestores de que a política de SMS da empresa é adequada. Quanto aos questionamentos sobre a recomposição de efetivos, que na visão da FUP e de seus sindicatos, pode possibilitar melhores condições de saúde e segurança na empresa, a resposta foi evasiva e insignificante.

Em função das cobranças da FUP, a Petrobrás informou que na próxima reunião da Comissão de SMS serão apresentados os dados e conceitos da empresa em relação à saúde e segurança. As gerências de SMS da empresa também concordaram em participar da próxima reunião do Fórum de Efetivos.

Fonte: FUP

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram