Dois trabalhadores da empresa Perbras ficaram feridos em um acidente que aconteceu por volta das 11h desta segunda-feira (30), na sonda SPT-92. Eles sofreram queimaduras após a ocorrência de um Kick (fluxo descontrolado de hidrocarbonetos, gás ou água saindo de um poço de petróleo devido a alguma falha no seu sistema de controle de pressão), seguido de incêndio, no poço em que estavam trabalhando.

A sonda com oito trabalhadores da Bahia estava atuando no Rio Grande do Norte, no Campo de Riacho da Forquilha, e prestava serviço para a empresa Petrorecôncavo. Os trabalhadores foram socorridos a um hospital de Mossoró, mas segundo informações obtidas pelo Sindipetro Bahia eles não correm risco de morte e passam bem.

O fogo foi debelado por volta das 13h após atuação das equipes da Perbras e Petrorecôncavo . O sindicato está buscando mais informações e acompanhando o estado de saúde dos trabalhadores que tiveram queimaduras após o acidente.

[Sindipetro Bahia]

Publicado em SINDIPETRO-BA

Os trabalhadores da Perbras do contrato de manutenção realizaram terça-feira (21) uma segunda paralisação, desta vez no campo de Araçás (BA). A ação responde à recusa da Perbras em incluir os dependentes dos trabalhadores no plano de saúde, e teve adesão total dos trabalhadores.

O Sindipetro Bahia vem negociando a medida há cerca de dois meses, mas a Perbras até o momento não permitiu a sua viabilização. O diretor do sindicato, Radiovaldo Costa, lembra que a obrigatoriedade das prestadoras de serviços de incluir os dependentes foi retirada em uma resolução da Petrobras de 2018, e defende que o item, uma reivindicação justa dos trabalhadores, volte a ser contratual e fazer parte dos editais.

“Essa questão vem prejudicando milhares de famílias em todo o país, e esperamos que a Perbras atenda o mais rápido possível essa reivindicação. Até lá iremos manter a mobilização”, afirma.

[Via Sindipetro-BA]

Publicado em Setor Privado

Sem plano de saúde para dependentes, trabalhadores da PERBRAS da Base-34 cruzam os braços em parada de advertência. A paralização que aconteceu nesta quinta-feira, 09, teve duração de uma hora e reuniu cerca de 20 pessoas no estacionamento da Petrobrás em Mossoró.

A mobilização foi acompanhada pelos diretores do SINDIPETRO-RN, Eufrasio Paulino e Manoel Assunção. Segundo Assunção a parada teve como objetivo pressionar a empresa para retomar as negociações do plano de saúde para os dependentes, já iniciada em outubro de 2019

"Na última reunião, a administração da empresa em Mossoró informou que a matriz sediada na Bahia já estava ciente da requisição dos trabalhadores e informou que no momento não teria condições de conceder o benefício, mas tentaria achar uma solução", informa o dirigente

Caso a empresa não apresente uma proposta concreta até o fim do mês, novas paralizações serão efetuadas, segundo a direção do sindicato.

[Via Sindipetro-RN]

Publicado em SINDIPETRO-RN

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram