O processo de votação para nova diretoria do Sindicato dos Petroleiros de Minas Gerais (Sindipetro/MG) será realizado pela plataforma “Eleja Online”, de 25 a 31 de maio.

As senhas para votar já foram enviadas no dia 18 de maio para os associados em condição de votar. O envio foi feito por mensagem de SMS no celular e pelo e-mail cadastrado no Sindicato.

Caso não tenha recebido, entre em contato com o Sindicato pelo número: 31 984174646

Como votar

  1. Acesse a plataforma de votação pelo endereço: http://sindipetro.org/vote
  2. Clique no botão “Iniciar Votação”
  3. Na página “Identificação”, insira:
    • Login: Use o número do seu CPF ou de sua matrícula da Petrobrás.
    • Senha: Use a senha enviada pelo Sindicato.
  4. Clique no botão “Logar”
  5. Por questões de segurança, altere sua senha
  6. Na página “Faça sua Votação”, o eleitor deverá selecionar uma das opções:
    • “Chapa Única”
    • “Votar Nulo”
    • “Votar em Branco”
  7. Clique no botão “Votar”
  8. Pronto! Voto realizado!

Lembrando que a eleição estará liberada a partir do dia 25 de Maio de 2020 às 0h01 até 31 de Maio de 2020 às 23h59.

Comprovante

No final da votação será disponibilizado um comprovante que poderá ser impresso ou enviado para seu e-mail cadastrado no Sindicato.

Dúvida

Em caso de dúvida entre em contato pelo número 31 984174646. O contato deve ser feito preferencialmente pelo Whatsapp. O horário de atendimento é de  horário de 9h às 18h, de segunda a sexta.

[Via Sindipetro-MG]

 

Publicado em SINDIPETRO-MG

A Comissão Eleitoral responsável pelas eleições da nova diretoria do Sindicato dos Petroleiros de Minas Gerais – Sindipetro/MG decidiu realizar as eleições do sindicato de forma virtual.  Alteração visa proteger a categoria de contágio durante a pandemia.

A votação presencial, agendada para os dias de 11 a 15 de maio, foi remarcada para os dias 25 a 31 de Maio.

A medida foi tomada em obediência às normas de saúde vigentes durante a pandemia da Covid-19, “devido à situação de emergência de saúde/calamidade pública/insegurança que oferecem riscos à saúde de toda a categoria e envolvidos no pleito”, conforme descrito na Ata da Comissão Eleitoral, referente à reunião virtual realizada no dia 29 de abril.

Ainda de acordo com a Ata, seria “impossível garantir os trabalhos de coleta de votos e a própria votação presencial com a necessária segurança para todos os envolvidos no processo eleitoral”.

Votação

A votação será realizada por sistema online, por intermédio da empresa “Eleja Online”. Os funcionários do administrativo do Sindipetro/MG ficarão responsáveis pelas ligações, atendimentos sobre dúvidas e ajuda aos associados em relação à votação online. Já a imprensa do Sindicato ficará responsável pela campanha e ampla divulgação das informações sobre a votação online. As orientações sobre como realizar o voto virtual serão esclarecidas para a categoria em breve.

Chapa única

Na primeira quinzena de março, o Sindipetro/MG divulgou, conforme Estatuto, os nomes dos petroleiros e petroleiras que compõem a chapa única registrada para concorrer à eleição da nova diretoria do Sindicato, bem como a comissão responsável pelo processo eleitoral. Para conhecer a chapa, clique aqui.

[Via Sindipetro-MG]

Publicado em SINDIPETRO-MG

Diante de tamanhos desafios que envolvem o enfrentamento dessa crise sanitária global, a agenda de privatizações do governo Bolsonaro e a truculência da gestão Castello Branco, a categoria petroleira acaba de eleger seus novos representantes. No total foram 897 votos, desses, 867 votaram na chapa “DEFENDER A PETROBRÁS É DEFENDER O BRASIL”.

De acordo com a Comissão Eleitoral do Sindipetro, a eleição virtual provou ser uma alternativa viável para preservar a saúde dos trabalhadores e manter compromisso da entidade com a democracia. A organização do processo democrático enaltece ainda a histórica participação da categoria justamente num contexto que impõe adequações às lutas da classe trabalhadora. 

A recém eleita direção do Sindipetro PR e SC carrega consigo um compromisso desafiador, já que a luta da categoria acontece simultaneamente à crise provocada pelo Covid-19. E quando os desafios são imponentes, nada melhor que representantes sindicais com histórico de luta. 

Por isso a constituição dessa chapa buscou unir experiência e renovação, além da pluralidade, com o maior número de segmentos da categoria presentes. Confira no anexo abaixo a recém eleita diretoria do Sindipetro PR e SC. 

[Via Sindipetro-PR/SC]

Publicado em SINDIPETRO-PR/SC

NOTA JUNTA ELEITORAL

A junta eleitoral informa que se encerrou no dia 06 de maio de 2020 o prazo de inscrição de chapas para o processo eleitoral que comporá a diretoria colegiada e conselho fiscal da entidade para o triênio 2020/2023, sendo consignado o registro da seguinte chapa com o rol de candidatos:

CHAPA: DEMOCRACIA E LUTA

 COORDENADOR GERAL:

TEZEU FREITAS BEZERRA 

COMUNICAÇÃO:

RAFAEL CRESPO RANGEL BARCELLOS

MARCELO NUNES COUTINHO

THIAGO HENRIQUES CABRAL 

APOSENTADOS:

FRANCISCO ANTONIO DE OLIVEIRA SANTOS DA SILVA

ANTONIO ALVES DA SILVA

ANTONIO CARLOS MANHÃES DE ABREU

ANDRÉ DE LIMA COUTINHO 

FORMAÇÃO:

CONCEIÇÃO DE MARIA P. A. ROSA

LUIZ CARLOS MENDONÇA DE SOUZA

DEBORAH SANTOS CORREA SIMOES 

CULTURA:

GUILHERME CORDEIRO FONSECA

JONATHAS EMANOEL MAIA FRANÇA

LEONARDO DA SILVA FERREIRA 

SETOR PRIVADO:

EIDER COTRIM MOREIRA DE SIQUEIRA

JANCILEIDE ROCHA MORGADO

VITOR LUIZ SILVA CARVALHO

JOHNNY SILVA DE SOUZA 

FINANCEIRO:

TADEU DE BRITO OLIVEIRA PORTO

JOSÉ MARIA FERREIRA RANGEL

SERGIO BORGES CORDEIRO 

SAÚDE E SEGURANÇA:

ALEXANDRE DE OLIVEIRA VIEIRA

BARBARA SUELY DA SILVA BEZERRA

GUSTAVO FIGUEIREDO MORETE 

ADMINISTRATIVO:

VALDICK SOUZA DE OLIVEIRA

BENES OLIVEIRA NEVES JUNIOR

MATHEUS SANTOS GAMA NOGUEIRA 

JURÍDICO:

ALESSANDRO DE SOUZA TRINDADE

EWERSON CARDOSO JUNIOR

SILVANDO BISPO NASCIMENTO 

CONSELHO FISCAL:

 – TITULAR:

MAGNUS FONSECA DE SOUZA

MARCOS FREDERICO DIAS BREDA

SAMUEL HENRIQUE PEREIRA DOS SANTOS

JORGE TADEU ALCANTARA DA COSTA

CLAUDINO CARDOSO DE SOUZA

-SUPLENTES:

PAULO DE ALMEIDA E SILVA NETO

ANTONIO RAIMUNDO TELES SANTOS

GENUSA DE SOUZA DUTRA CARNEIRO

VANILDA MARIA RIBEIRO DA SILVA QUEIROZ

WILSON ROBERTO FERNANDES DOS SANTOS

De acordo com o artigo 22 do Estatuto da entidade, o prazo para impugnações, de 5 dias úteis, será entre o período das 8:30h do dia 8 de maio de 2020 às 17:30h do dia 14 de maio de 2020 e as eventuais impugnações deverão ser remetidas para o e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. .

[Via Sindipetro-NF]

Publicado em SINDIPETRO-NF

Na última quarta-feira, dia 29 de abril, a Comissão Eleitoral realizou sua quarta reunião, por meio virtual, para tratar das eleições da Diretoria Colegiada e do Conselho Fiscal do Sindicato dos Petroleiros do Espírito Santo (Sindipetro-ES), para o triênio 2020-2023. Na pauta: Covid-19 e homologação do registro de chapa única no processo eleitoral, considerando o momento atual de isolamento social e a necessidade de respeitar os prazos do pleito eleitoral.

Os membros da Comissão Eleitoral debateram a respeito das diversas possibilidades para se alcançar o resultado do processo eleitoral, concluindo que não será possível a coleta de votos por meio de cédulas em mesas coletoras (artigo 13º do Regimento Eleitoral). Desta forma, seguiram o regimento eleitoral e optaram, por aclamação, proclamar a eleição da chapa “Luta e Resistência”.

A Comissão, para chegar a tal decisão, considerou a Declaração de Emergência em Saúde Pública de Importância Internacional pela Organização Mundial da Saúde, publicada em 30 de janeiro de 2020, em decorrência da Infecção Humana pelo novo coronavírus (COVID-19); a Portaria nº 188/GM/MS, de 3 de fevereiro de 2020, que Declara Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional – ESPIN; o Decreto nº 4593 – R, de 13 de março de 2020, que dispõe sobre o estado de emergência em saúde pública no Estado do Espírito Santo; o Decreto Legislativo nº 6, de 20 de março de 2020, do Congresso Nacional, que reconheceu a ocorrência do estado de calamidade pública, nos termos da solicitação do Presidente da República.

Também foi considerado o Decreto Municipal nº 18.048, de 23 de março de 2020 (Vitória/ES), que recomendou a limitação de circulação de pessoas apenas às necessidades especiais para alimentação, cuidados da saúde e exercício de atividades essenciais; assim como o Decreto Municipal nº 18.064, de 02 de abril de 2020 (Vitória), que declarou o estado de calamidade pública no âmbito do Município.

Para a Comissão Eleitoral, todos esses documentos são evidências do isolamento social implementado. Isolamento social que é indicado pelo Poder Judiciário Nacional, pois o Conselho Nacional de Justiça editou, em 19 de março de 2020, a Resolução 313/2020, estabelecendo o regime de plantão extraordinário, suspendendo o trabalho presencial de magistrados, servidores, estagiários e colaboradores. Portanto, não há dúvidas de que não é possível realizar coleta de votos na forma do artigo 13º do Regimento Eleitoral. E ainda foi considerado pela Comissão, que o mandato da atual gestão do Sindipetro-ES se encerra no dia 12 de maio de 2020.

Diante da ausência de perspectiva de alteração, próxima dos fatos antes indicados sobre a crise sanitária e isolamento social necessário, a Comissão Eleitoral analisou o Regimento Eleitoral, em especial no artigo 2º, §1º, alínea ‘h’, ao definir soluções para os “casos omissos” no Regimento Eleitoral. Sendo assim, como apenas uma única chapa obteve homologação de seu pedido de inscrição no processo eleitoral, a Comissão Eleitoral, por unanimidade de seus membros, deliberou, por aclamação, proclamar a eleição da chapa “Luta e Resistência”, composta pelos membros aqui relacionados.

[Via Sindipetro-ES]

Publicado em SINDIPETRO-ES

Com transmissão ao vivo através da página do facebook do Sindipetro Bahia, começou, nessa segunda-feira (10) por volta das 9h30, a apuração dos votos das eleições da entidade sindical para escolha da diretoria que ficará à frente do sindicato no quadriênio 2020/2024.

Após constatar que o quórum de 33% + 1 dos associados aptos a votar foi alcançado, a comissão eleitoral abriu a sala lacrada onde estavam guardadas as 32 urnas recolhidas dos vários locais de votação na capital e interior do estado.

Em seguida, deu-se inicio à contagem dos votos.  A chapa única denominada Unidade, Luta e Resistência, foi eleita com 3.309 votos. Foram computados 23 votos em  branco e 20 votos nulos. O total de votantes foi de 3.352 petroleiros.

Os membros da Comissão eleita pela categoria agradeceram a participação dos mesários, escrutinadores e funcionários do Sindipetro Bahia que trabalharam para que a eleição transcorresse de forma organizada.

Eles também ressaltaram a transparência do pleito, parabenizando ainda a categoria petroleira que “percebeu a importância de participar das eleições, fortalecendo e legitimando o seu sindicato, em um momento em que há perigo iminente de perda de direitos, demissões e privatização do Sistema Petrobras”.

A diretoria eleita tomará posse em julho, mês em que acaba o mandato da atual diretoria. 

Clique aqui para ver a planilha com o resultado final da eleição

[Sindipetro Bahia]

Publicado em SINDIPETRO-BA

Às vésperas da eleição para renovação da diretoria do Sindipetro Ceará/Piauí, a oposição tentou, mais uma vez, desrespeitar a democracia e a autonomia sindical, tentando no tapetão impedir a votação, que começa nesta quarta-feira, 15.  

Impugnada por unanimidade pela Comissão Eleitoral, por descumprir o Estatuto do Sindipetro, ao apresentar documentação incompleta e candidato que não é filiado à entidade, a Chapa 2 recorreu à Justiça do Trabalho para suspender a eleição e teve o recurso negado.

O juiz da 17ª Vara do Trabalho de Fortaleza foi veemente em sua decisão: “A presente insurgência não se baseia no fato de que a documentação foi apresentada conforme determinado pelo Estatuto, mas sob o argumento de que não recebeu nova oportunidade para complementação dos documentos necessários. Ora, não havendo previsão específica para tanto no Estatuto, e considerando que agiu de modo razoável a Comissão Eleitoral, não se vislumbra robustez suficiente para determinar a suspensão do pleito, bem como para garantir a participação da Chapa ora pleiteante”.

Apesar da tentativa de golpe da oposição, a eleição está mantida e a FUP convoca todos os petroleiros e petroleiras sindicalizados a referendarem a Chapa 1 - União, Trabalho e Luta, comparecendo às urnas nos dias 15, 16 e 17 de Janeiro.

Ao contrário dos integrantes da Chapa 2, que agem de forma irresponsável e leviana, tentando desqualificar as organizações sindicais e dividindo a categoria, a FUP buscou, junto com o Sindipetro-CE/PI, a construção de uma chapa unitária para fortalecer os trabalhadores nos enfrentamentos aos graves ataques do atual governo e dos entreguistas da Petrobrás. No entanto, não houve acordo por parte da oposição.

O momento que a classe trabalhadora brasileira está vivendo é extremamente grave e exige uma atuação sindical à altura dos desafios que estão postos. Fazemos, portanto, um chamado aos petroleiros e petroleiras do Ceará para que fortaleçam a unidade nacional da categoria nesse momento em que enfrentamos o maior ataque já visto contra o Sistema Petrobrás e os direitos dos trabalhadores.  

Participem da eleição e referendem a Chapa 1 - União, Trabalho e Luta.

[FUP]

Publicado em Movimentos Sociais

As eleições do Sindipetro CE/PI ocorrem dias 15, 16 e 17 de Janeiro, com uma única chapa concorrendo ao pleito 2020-2023

Foi solicitada inscrição de uma segunda chapa, porém, por descumprimento do Estatuto, tiveram recusa da comissão eleitoral. A chapa recorreu e após a manutenção do indeferimento, um componente da chapa ingressou com ação judicial com pedido de liminar na Justiça do Trabalho, mas teve o pedido de tutela de urgência totalmente negado na manhã desta terça.

Segundo o magistrado responsável pela análise, o Juiz Fabricio Augusto Bezerra e Silva, da 17a Vara do Trabalho de Fortaleza, ao decidir sobre o pedido apresentado pelo integrante da Chapa 2, registrou que “A presente insurgência não se baseia no fato de que a documentação foi apresentada conforme determinado pelo Estatuto, mas sob o argumento de que não recebeu nova oportunidade para complementação dos documentos necessários. Ora, não havendo previsão específica para tanto no Estatuto, e considerando que agiu de modo razoável a Comissão Eleitoral, não se vislumbra robustez suficiente para determinar a suspensão do pleito, bem como para garantir a participação da Chapa ora pleiteante”, disse.

E conclui, “Deve, por ora, prosseguir regularmente o processo sem qualquer determinação de obrigação de fazer em sede de tutela de urgência.”

Confira a decisão na íntegra AQUI. 

[Via Sindipetro-CE/PI]

Publicado em SINDIPETRO-CE

O Sindipetro Ceará/Piauí está em processo eleitoral para escolha da nova diretoria. A FUP manifesta apoio à Chapa 1 -  União, Trabalho e Luta – e repudia, veementemente, os ataques da Chapa 2, impugnada pela Comissão Eleitoral por descumprir o estatuto do sindicato.

Além de ter candidato não filiado ao Sindipetro-CE/PI, a Chapa 2 não cumpriu as exigências estatutárias, ao fazer o registro com documentação incompleta. Por unanimidade, a Comissão Eleitoral impugnou a candidatura, mas, para tumultuar o processo, a Chapa 2 está tentando desqualificar a eleição.

A FUP reafirma a legalidade do processo eleitoral e convoca os trabalhadores sindicalizados a votarem em massa na Chapa 1, que tem à frente o atual presidente do Sindipetro, José Jorge Oliveira, que tem sido fundamental nas lutas em defesa da categoria.

Os companheiros que integram a Chapa 1 têm sido importantíssimos nos enfrentamentos contra o desmonte e a privatização da Petrobrás, que resultaram na construção da Frente Parlamentar Cearense, ampliando a luta em defesa da empresa nacionalmente e também no âmbito estadual.

A atual gestão do Sindipetro-CE/PI também foi fundamental na luta contra o Plano de Equacionamento da Petros, o PED assassino, e na defesa dos direitos e dos empregos dos petroleiros. Temos certeza de que essas lutas se ampliarão com a reeleição dos companheiros.

Junto com a FUP, o Sindipetro-CE/PI ainda tentou construir uma chapa unitária para fortalecer a entidade nos enfrentamentos aos graves ataques do atual governo e dos entreguistas da Petrobrás, mas não foi esse o entendimento da oposição.

A direção da FUP defende incondicionalmente a escolha democrática dos representantes sindicais, respeita e entende a importância das oposições nesse processo, mas não pode compactuar com o descumprimento do estatuto do sindicato.

Fazemos, portanto, um chamado aos petroleiros do Ceará para que fortaleçam a nossa organização sindical nesse momento em que enfrentamos o maior ataque já visto contra o Sistema Petrobrás e os direitos dos trabalhadores.  

Mais do que nunca, é fundamental que tenhamos sindicatos atuantes, classistas e comprometidos com a defesa da soberania, da democracia e das conquistas da classe trabalhadora.

Vote Chapa 1 - União, Trabalho e Luta.

Federação Única dos Petroleiros - FUP

Publicado em Movimentos Sociais

Foi solicitada por seus respectivos representantes inscrição de duas chapas para concorrer às Eleições do Sindipetro CE/PI, Triênio 2020-2023. Conforme Ata da Comissão Eleitoral, a CHAPA 1 está completa e em conformidade com o artigo 58, incisos I e II do estatuto.

Ainda conforme a Ata, a CHAPA 2 está incompleta e em não conformidade com o artigo 58, incisos I e II, e artigo 66, inciso IV do Estatuto. Portanto, a CHAPA 1 está apta ao processo eleitoral enquanto que a CHAPA 2 teve seu registro indeferido pela Comissão Eleitoral.

A comissão abriu dois dias úteis para recurso das decisões tomadas na referida reunião.

A reunião foi realizada no dia 03/01, na sede do Sindipetro CE/PI e contou com as presença de Henrique Rabelo e João Cesar, membros da Comissão Eleitoral; além de Jorge Oliveira, representante da CHAPA 01; e Oriá Fernandes e Wagner Fernandes, representando a chapa 02. (Saiba mais)

Nesta terça-feira, 07/01), a comissão eleitoral divulgou nova ata sobre recurso apresentado pela chapa 2:

CONCLUSÃO: Diante do exposto, entende-se que o ato da recusa de juntada de novos documentos após o prazo estabelecido se deu em estrita obediência ao Estatuto Social do SINDIPETRO CE/PI, indo ao encontro do princípio da autonomia sindical, motivo pelo qual a Comissão Eleitoral do SINDIPETRO CE/PI – por unanimidade – conhece do recurso apresentado pelo senhor Wagner Fernandes Jacinto – representante da Chapa 2, uma vez que é tempestivo, e, no mérito, apresenta conclusão desfavorável, mantendo a recusa do registro da Chapa 2, uma vez que ausentes documentos essenciais ao requerimento de registro do senhor Antonio Lima Pereira Neto, integrante da Chapa 2, que não fez juntar os documentos exigidos no Art. 66, Inciso V, do Estatuto Social, uma vez que não apresentou a documentação prevista no Art. 58, Inciso II do Estatuto do SINDIPETRO CE/PI, quais sejam, cópia da carteira de trabalho, onde consta a qualificação civil, verso e anverso e o contrato de trabalho em vigor e demais documentos pessoais (cópia da identidade, cópia do CPF, último contracheque e comprovante de residência), fazendo juntar documentos de terceiros junto a sua ficha de qualificação.

Estavam presentes na reunião os três membros eleitos da comissão eleitoral, Paulo Roberto Gimenes, Henrique Rabelo e João Cesar.

CONFIRA O RECURSO DA CHAPA 2:

 [Via Sindipetro-CE/PI]

 

Publicado em Movimentos Sociais
Página 1 de 2

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram