Ação do Sindipetro Bahia vende gás por R$ 50,00, no bairro de Paripe, em Salvador

Segunda, 18 Outubro 2021 16:33

Famílias carentes do bairro de Paripe, em Salvador, serão beneficiadas pela ação do preço justo do gás, realizada pelo Sindipetro Bahia em conjunto com a Associação de Moradores Paripe em Movimento.

A ação acontece na próxima quarta-feira (20), às 7h, na sede da associação, localizada na Rua Amazonas, nº 466. O botijão do gás de cozinha será vendido pelo valor de R$ 50,00, mas desta vez a estratégia da ação não será por ordem de chegada.

A associação de moradores de Paripe ficará responsável por selecionar 100 famílias carentes para participar da ação. “Utilizamos o critério social, de vulnerabilidade, pois há muitas famílias nestas condições. Na verdade, todos precisam, mas há aqueles que precisam ainda mais, que não estão conseguindo, de forma alguma, adquirir o gás pelo seu valor atual de cerca de R$ 100,00”, explica o Diretor de Comunicação do Sindipetro BahiaRadiovaldo Costa.

Desenvolvida e realizada pela Federação Única dos Petroleiros (FUP) e seus sindicatos filiados, a campanha do preço justo acontece desde 2019 e tem o objetivo de denunciar a atual política de preços da Petrobrás, que atrela os valores dos derivados de petróleo no Brasil ao preço do barril de petróleo no mercado internacional e ao dólar. Outro objetivo é tentar mudar esta política, denominada PPI- Paridade de Preço de Importação -, que é a responsável pelos aumentos consecutivos dos preços dos derivados de petróleo.

O Sindipetro Bahia já realizou centenas de ações do preço justo em Salvador e interior do estado, subsidiando os preços do gás, gasolina e diesel, provando que é possível vender estes produtos a um preço muito mais baixo, garantindo o lucro da Petrobrás, distribuidoras e revendedoras.

O Sindipetro encomendou estudos técnicos que determinaram o valor justo e ideal de R$ 50,00 para o botijão do gás de cozinha.

[Da imprensa Sindipetro Bahia]

Publicado em SINDIPETRO-BA

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.