Sindipetro cobra solução para problemas de SMS na Regap

Segunda, 18 Outubro 2021 15:22

Na quarta-feira (13), foi realizada uma reunião do Comitê Local de SMS da Regap, com a participação dos diretores do sindicato (Guilherme Alves e Leonardo Auim) e das gerências de Segurança, Meio Ambiente e Saúde (SMS), Produção (PR), Relações Sindicais (RS), Recursos Humanos (RH) e o Gerente Geral da refinaria. 

Conforme está previsto no ACT, essas reuniões ocorrem a cada dois meses. A anterior foi realizada no dia 10 de agosto. 

Leia maisSINDIPETRO COBRA RESPOSTAS DA PETROBRAS EM REUNIÃO DE SMS 

A empresa apresentou dados referentes aos indicadores de SMS e, em seguida, o sindicato apresentou uma série de demandas e cobranças. 

“Apesar da boa recepção da Gerência sobre nossas demandas de SMS, a maioria das questões encaminhadas pelo Sindicato seguem sem solução. O que nos preocupa é termos tantas cobranças sobre segurança, meio ambiente e saúde dos trabalhadores justamente no mês em que tivemos 2 mortes no Sistema Petrobrás. SMS não pode ser tratado só como uma questão burocrática, mas sim como um compromisso da empresa com a vida da categoria”, avalia Guilherme Alves, presente na reunião. 

Confira abaixo um resumo da reunião e das cobranças:

a) Terceirização: 

O Sindicato cobrou esclarecimentos sobre contratos de terceirização de atividades em setores operacionais e no setor de SMS. A gerência de SMS admitiu o avanço do processo de terceirização no setor e informou que está prevista adequação nas contratações de terceirizados.

b) Parto Humanizado:

Sindicato cobrou solução para a demanda encaminhada em ofício no dia 4, cobrando para que o Saúde Petrobrás inclua algumas acomodações voltadas para o parto humanizado.

Leia mais em: SINDICATO COBRA CONDIÇÕES PARA PARTO HUMANIZADO NA AMS

A gerência encaminhou o pedido para a AMS e o setor de Relações Sindicais respondeu por email (que pode ser lido na íntegra no link acima). A resposta frisa que “o projeto prevê que cada maternidade tenha apenas uma operadora parceira, não sendo possível a Saúde Petrobras realizar parceria com a Rede de Saúde Mater Dei tanto de Betim quanto de Belo Horizonte”.

c) Operação em Painéis Elétricos – Produção:

Sindicato questionou sobre mudanças previstas na atribuição de técnicos de operação da Produção em relação à atuação em painéis elétricos. Gerência de RH desconhece a situação e solicitou que fosse enviado ofício com detalhes sobre a demanda. 

d) Problemas – HDT:

Sindicato cobrou sobre a redução do número mínimo no setor e sobre a realização de simulado de emergência com número limitado de operadores na área. Gerência irá verificar. Sindipetro cobrou também resposta sobre a situação dos amostradores da unidade após incidente recente. A gerência informou que foi feita análise de abrangência do incidente na Refinaria.

Leia mais: ​​EM SEMANA COM 2 MORTES NA PETROBRÁS, REGAP EXPÕE TRABALHADORES DA HDT COM PRECARIZAÇÃO

Sindicato cobrou sobre grande vazamento ocorrido na 209-P-001 e gerência irá avaliar.

e) Subnotificação de acidente:

Sindicato cobrou explicações sobre denúncia de subnotificação de acidente em atividade no tanque 27-TQ-96F. Gerência informou que a decisão é responsabilidade do médico da empresa contratada. Gerência de SMS ficou responsável por verificar sobre os procedimentos adotados pela avaliação do Setor Médico.

f) Covid-19

Sindicato cobrou explicações sobre a denúncia de surto de Covid-19 na empresa Manserv. Gerência não confirmou a informação. Sindicato irá cobrar informações via ofício.

Sindicato cobrou sobre procedimentos para o retorno presencial das atividades na Refinaria. Gerência se resumiu a tratar do atual cronograma de retorno gradual das atividades (retorno total previsto para janeiro de 2022). Sindicato irá questionar, via ofício, sobre retornos questionados por trabalhadores;

Sindicato cobrou o cumprimento de decisão do MPT sobre a emissão de CATs para casos de Covid-19 na Regap. Gerência disse desconhecer a decisão e irá avaliar com o setor Jurídico.

Leia mais: SINDIPETRO/MG OBTÉM IMPORTANTE VITÓRIA JUNTO AO MPT SOBRE OS CASOS DE COVID-19

g) Cobranças AMS

Sindicato cobrou sobre carta enviada a alguns trabalhadores com cobranças relacionadas à AMS. Gerência irá encaminhar demanda à AMS.

Os diretores do Sindipetro/MG se comprometem a divulgar as informações e ofícios enviados nos próximos dias. 

[Da imprensa do Sindipetro MG]

Publicado em SINDIPETRO-MG

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.