Petroleiros do Amazonas recusam tabela de 12h apresentada pela gestão da REMAN

Terça, 28 Setembro 2021 19:42

Com ampla maioria, os petroleiros do Amazonas rejeitam proposta de tabela de turno de 12 horas na Reman apresentada pela gestão da empresa. O resultado manteve a decisão de tabela de turno de 8 horas, repetindo também as deliberações em assembleias realizadas em julho de 2020.  

As assembleias ocorreram durante os dias 15 e 18 de outubro na sede do Sindipetro junto aos trabalhadores de turno. 73% da categoria foi contra a tabela de turno, 15% a favor e os 12% de abstenção foi referente aos votos de companheiros já aposentados. 

Pela primeira vez, o Sindipetro-AM realizou assembleias convocadas por um abaixo-assinado, organizado pela gestão tampico da Reman, querendo que o sindicato discutisse novamente sobre a tabela de turno de 12 horas. O Sindipetro-AM, de forma democrática, recebeu o documento e convocou assembleias com a categoria. As assembleias tiveram o objetivo de debater de forma ampla, sem superficialidade, os riscos da tabela de 12 horas, pois é um assunto que interfere diretamente a categoria petroleira.  

O Sindipetro-AM destaca que o resultado das assembleias é uma vitória da categoria e ressalta que a gestão tampico da Reman atua de má fé e utiliza de notícias falsas para dividir a categoria, como ocorre nas ações judiciais.  

O abaixo-assinado foi entregue na sede do sindicato pelo gerente de RH da Reman - o mesmo que desparece para resolver os problemas da categoria. 

O resultado das assembleias foi publicado e o ofício comunicando a gestão da Petrobrás da decisão foi encaminhado nesta segunda-feira (20/09).  

TABELA DE TURNO  

Durante as assembleias, o Sindipetro-AM destacou as ações intransigentes da Petrobrás que desde 2019 quer implementar a tabela de turno de revezamento sem interrupções. Em julho de 2020, durante a pandemia da Covid-19 e após a greve dos petroleiros realizada em fevereiro, o Sindipetro-AM realizou assembleias com os trabalhadores para a escolha da tabela de turno a ser aplicada. A tabela escolhida tinha jornada de trabalho de 8 horas com tempo de descanso para retorno do trabalho, tempo justo para folgar e menos riscos para a qualidade de vida e saúde da categoria.  

Em julho de 2021, as tabelas de turnos foram amplamente debatidas e o sindicato alertou que tabela de 12 horas é ilegal, pois não cumpre o ACT e viola Lei 5.811/72, que independente da existência do acordo coletivo da categoria tem restrições a atividades terrestres na exploração, perfuração e produção de petróleo. Além de possuir jornadas de trabalho exaustivas que comprometem a segurança, a saúde e a qualidade de vida dos petroleiros e petroleiras. O assunto também foi tema de live realizada pela FUP.  

Além dos aspectos jurídicos e científicos, o Sindipetro-AM também destacou o histórico de tabela de turno da Reman e os impactos para os trabalhadores, principalmente após a Greve de 95, assim como a tabela de 3x5 e as atuais medidas aplicadas pela Petrobrás durante a pandemia do Covid-19. 

O sindicato de forma transparente reitera que a tabela de 12 é um retrocesso para os trabalhadores do setor de petróleo.  

Tomara que a gestão da Petrobras venha agir de boa fé e implemente a tabela de 8h escolhida pelos trabalhadores de forma democrática! 

FORA GESTÃO TAMPICO! 

JUNTOS SOMOS MAIS FORTES 

[Da imprensa do Sindipetro AM] 

Publicado em SINDIPETRO-AM

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.