Ao apresentar minuta de acordo de mudança de tabela de turno da Rlam, Petrobras tenta retirar direitos da categoria

Terça, 13 Outubro 2020 08:34

O Sindipetro Bahia e os trabalhadores da Rlam foram surpreendidos com a redação da minuta para assinatura do novo modelo de tabela de turno apresentada pela gestão da Petrobrás que contempla questões não negociadas anteriormente e, consequentemente, não aprovadas pela categoria.

A Petrobrás inseriu na minuta um dispositivo que faz com que os trabalhadores abram mão do passivo trabalhista gerado pela tabela de turno anterior, vigente até 31/01/2020. Por isso, o acordo ainda não foi assinado.

É importante ressaltar que nas assembleias realizadas com todas as turmas da Rlam, os trabalhadores votaram, exclusivamente, sobre a mudança do horário do trabalho de turno de 8h para 12h, portanto, é ilegal e descabida a atitude da atual gestão da estatal, que, mais uma vez, age de má fé, tentando retirar os direitos da categoria petroleira.

O único ajuste aceitável, nesse caso, seria a mudança em função da proporcionalidade do tempo trabalhado por dia, como, por exemplo, o horário da refeição, levando-se em conta a modificação do turno de 8h para 12h.

O jurídico do Sindipetro Bahia está realizando os ajustes na redação da minuta para ser apresentada à Petrobrás no sentido de o acordo refletir o quanto negociado pelas partes. Tão logo a empresa faça as adequações necessárias na redação do acordo, o mesmo será assinado.

Fonte- Imprensa e Jurídico do Sindipetro Bahia

Publicado em SINDIPETRO-BA

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram