Sindipetro-MG e Petrobrás não chegam a acordo sobre greve

Quinta, 24 Outubro 2019 18:35

Na manhã desta quinta-feira (24), diretores e advogados do Sindipetro/MG se reuniram com as gerências da Refinaria Gabriel Passos (Regap) e da Termelétrica Aureliano Chaves para tratar do funcionamento das unidades durante a greve da categoria petroleira – que terá início no próximo sábado (26), a partir de 7h30.

A reunião atendeu a um pedido do Sindipetro/MG, formalizado pelo comunicado de greve, em respeito à Lei de Greve que prevê que a produção e distribuição de energia elétrica, gás e combustíveis se tratam de serviços essenciais (Art. 10, da Lei 7.783/89).

No encontro, o Sindipetro/MG se comprometeu a garantir a troca de trabalhadores para a manutenção da produção sob a condição de que a direção da Refinaria negocie com o Sindicato o controle de produção de combustíveis em Minas Gerais. No entanto, não houve acordo entre as partes sobre a produção mínima de combustíveis e de energia elétrica a serem mantidas durante a greve.

Diante do impasse, o Sindipetro/MG enviou um pedido ao Ministério Público do Trabalho (MPT) para que o órgão medie a negociação entre o Sindicato e a direção da Regap e aguarda resposta da entidade.

“O Sindicato está disposto a negociar com a empresa para que nossa greve não prejudique serviços essenciais para a população. Mas, o que a empresa está propondo é praticamente que não façamos greve. Não vamos abrir mão desse direito legítimo da classe trabalhadora”, disse o coordenador do Sindipetro/MG, Anselmo Braga.

[Via Sindipetro-MG]

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram