Resultado parcial na Bahia mostra que 93% dos petroleiros são a favor da greve nacional

Quarta, 09 Maio 2018 14:59
Avalie este item
(0 votos)

A categoria petroleira da Bahia segue aprovando os indicativos da FUP em seções de Assembleia Geral Extraordinária, que estão sendo realizadas nas unidades do Sistema Petrobrás, desde o dia 02/05.  

Entre eles, estão a aprovação de uma greve nacional contra as privatizações do Sistema Petrobrás e as retiradas de direitos dos trabalhadores próprios e terceirizados, além da defesa da democracia e da liberdade do ex-presidente Lula.

Até o momento, 93% dos trabalhadores votaram a favor da realização de uma greve contra a privatização do Sistema Petrobrás e retiradas de direitos dos trabalhadores próprios e terceirizados, já 3% foram contra e 4% se abstiveram. 

Em relação ao manifesto em defesa da democracia e da liberdade do ex-presidente Lula, até o momento, o resultado da votação foi o seguinte: 76% a favor; 7% contra e 18% de abstenção. O terceiro indicativo, da contribuição assistencial de 1% para a greve, 87% da categoria votou a favor, 5% contra, e 8% de abstenções. Já aconteceram assembleias em Taquipe, PBIO, Miranga, OPCAN/EVF/UPGN, Santiago /UPGN – Catu e FAFEN UTE-RA e BA 1 / ABP/MCY, turma B e adm.

Na AGE, que acontece até o dia 11 de maio, a categoria está tendo a oportunidade de debater sobre a gravíssima situação pela qual passa o país e os brasileiros e no caso dos petroleiros, se agrava agora, com o anúncio da venda da RLAM e Temadre. A partir do golpe de 2016, o Brasil vem descendo a ladeira em alta velocidade, com a retirada de direitos da classe trabalhadora, retrocesso social e econômico, além das tentativas de privatizações da Eletrobrás, do Sistema Petrobrás, Caixa Econômica e Banco do Brasil, entre outros.

Neste contexto, a situação da categoria petroleira não é nada confortável, ao contrário, ela tem sido atacada e se vê diante de um grande desafio: que é a defesa da Petrobrás como empresa pública. A luta é mais ampla, pois não se trata apenas de proteger os empregos e os direitos, mas defender o Brasil e os brasileiros.

Confira no link horários, locais e resultado parcial das assembleias

[Via Sindipetro-BA]

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram