Sindicato cobra retorno dos exames periódicos de audiometria em mesa com a REPAR

Quarta, 14 Março 2018 16:43

Sindicato cobra retorno dos exames periódicos de audiometria em mesa com a Repar, além da realização de exames cardiológicos e oftalmológicos durante o horário de trabalho.

Apesar de avançar em alguns pontos, refinaria afirma que não retornará com todos exames audiométricos.

No dia 13/03/18 os dirigentes do Sindipetro PR/SC estiveram reunidos com a Repar para cobrarem, mais uma vez, o retorno dos exames audiométricos para todos os trabalhadores que estão expostos ao ruído ocupacional. Além de buscar esclarecimentos relacionados aos exames cardiológicos e oftalmológicos.

Sobre estes exames, a Repar garantiu que serão realizados durante o horário de trabalho, pois, segundo os gestores, são obrigatórios para conclusão do ASO – Atestado de Saúde Ocupacional para os trabalhadores que estão mapeados. Portanto, mesmo que sejam realizados fora da refinaria, a empresa realizará o planejamento e o transporte.

Porém, sobre os exames periódicos audiométricos, os representantes da empresa afirmaram que os resultados dos últimos monitoramentos ambientais referendaram a não necessidade de haver exames preventivos quanto às perdas auditivas dos seus trabalhadores.

Apesar disso, para o setor de Utilidades, após discussão com o Sindicato no dia 27/02/18, houve uma revisão no mapeamento por GHE – Grupo Homogêneo de Exposição do setor, de forma que mais 17 trabalhadores serão convocados para a realização do exame audiométrico a partir dessa semana.

Para o Sindipetro PR/SC isso ainda é pouco, pois o sentimento é de total descaso com a saúde dos trabalhadores. Apesar da Repar defender os resultados dos monitoramentos ambientais, sabemos que o risco ocupacional ruído está presente nas áreas operacionais, tubovias, laboratórios e oficinas. Além de outros riscos ocupacionais físicos, químicos e biológicos, que a empresa insiste em não listar no ASO dos (as) trabalhadores (as).

Portanto, o Sindicato recomenda que todos os trabalhadores que estejam inseguros quanto ao risco ocupacional ruído e que acreditam ser responsabilidade da empresa realizar o acompanhamento médico ocupacional através dos exames audiométricos, mas que não estão recebendo as guias para a realização destes exames, as seguintes ações:

- Não concluam o exame clínico enquanto o seu superior imediato, ou gerente, não informar por escrito o motivo da não realização do exame audiométrico a partir desse ano.
- Caso ocorram ameaças por parte dos superiores imediatos, ou gerentes, para a conclusão do exame clínico, realize o exame escrevendo a seguinte ressalva no ASO:

"Ressalvo que, por ocasião do periódico, solicitei a realização de exame audiométrico, em razão da exposição ao ruído e no interesse na minha saúde ocupacional; porém houve recusa da empresa, sem justificativa".

- Enviar para o Sindicato, no email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., seu nome, matrícula, função e setor a solicitação para realização do exame audiométrico, para que o Sindipetro reúna em um único documento e entregue à Repar uma solicitação conjunta, demonstrando a necessidade da empresa em atender o pleito dos trabalhadores.

Além disso, o Sindipetro está definindo outras ações para pressionar os responsáveis, para que os trabalhadores possam trabalhar com um pouco mais de segurança e dignidade.

Continuaremos com a campanha Dê Ouvidos à sua Saúde e dispostos a lutar para o restabelecimento dos exames periódicos de audiometria, pois a prevenção à saúde do trabalhador não tem preço.

Direção Executiva

Sindipetro Paraná e Santa Catarina

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram