Política de Pedro Parente sucateia a AMS

Quinta, 22 Fevereiro 2018 14:18

O Sindipetro-ES tem recebido muitas reclamações dos petroleiros sobre a AMS, a assistência médica da Petrobrás. Na maioria dos casos, as queixas são relativas à demora para autorização dos exames médicos.

 "São dificuldades para autorização de exames e cirurgias, com exigências para cotação de material levando tempo excessivo. Há reclamações de demora no trâmite para permanecer no plano após aposentadoria e relatos de trabalhadores que levaram meses para se regulamentar a nova condição do trabalhador para aposentado”, relata o Diretor Valnísio Hoffmann.

O Sindipetro-ES apurou que usuários estão enfrentando ainda problemas com pedidos de descredenciamento de clínicas, por falta de pagamento no repasse das faturas e falta de profissionais em várias especialidades. O sindicato recebeu denúncias de trabalhadores que tiveram atendimento rejeitado pois o médico estava há quatro meses sem receber da AMS.

 O descaso de Parente com a AMS

 Enquanto Pedro Parente cuida apenas do mercado, ele abandona aqueles que realmente trabalham para tornar a empresa sólida e competitiva. Os trabalhadores sofrem a pressão diária, correm riscos de acidentes e até mesmo de vida, mas são covardemente abandonados naquilo que é mais precioso, que é a saúde.

 “Como na era FHC, eles vão precarizando o serviço até o ponto de cortá-lo, mas nós não vamos permitir isso. Vamos priorizar o tema nas comissões de RH e SMS, no MPT e nas mobilizações. A redução de trabalhadores e a terceirização da gestão está afetando a qualidade e agilidade do sistema", afirma Hoffmann.

 A FUP cobrou providência imediata para solucionar os diversos problemas que têm sido relatados pelos trabalhadores. Propôs também várias alternativas para sanar estes problemas, ressaltando a necessidade da Petrobrás implantar o Comitê Permanente da AMS, assim como as Comissões Locais.

 A participação dos trabalhadores na gestão do programa garantirá que a assistência médica contribua de fato para a melhoria da qualidade de vida dos usuários. O Sindipetro-ES se reunirá com as gerências responsáveis e cobrará providências imediatas para sanar os problemas.

[Via Sindipetro-ES]

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram