Petroleiros farão atrasos no dia 11 em Minas

Quinta, 10 Novembro 2016 17:12

No Dia Nacional de Greve, que acontecerá em todo o País na próxima sexta-feira (11), os petroleiros da Regap, Termelétrica Aureliano Chaves e Transpetro farão um ato com atraso na entrada dos trabalhadores.

O protesto é contra todas as medidas golpistas propostas pelo atual governo, como a PEC 55 (antiga PEC 241), que congela os gastos com saúde e educação por até 20 anos; as propostas de reforma trabalhista e previdenciária, que retiram direitos conquistados pela classe trabalhadora; a privatização das estatais; e a entrega do pré-sal às multinacionais.

O ato dos petroleiros por nenhum direito a menos em Minas foi decidido em assembleias realizadas pelo Sindipetro/MG. No entanto, não haverá paralisação de 24 horas conforme definido pelo quadro nacional de sindicatos da FUP.

Trabalhadores da Petrobrás de outros estados também farão atrasos no Dia Nacional de Greve.

ATO DAS CENTRAIS EM BH

Em Belo Horizonte, as centrais sindicais também estão convocando trabalhadoras e estudantes para um protesto contra o governo golpista que terá início às 9h, na Praça da Estação, no centro da capital.

Já às 14h, os manifestantes devem seguir para a ALMG (Assembleia Legislativa de Minas Gerais), onde uma audiência pública irá debater o Decreto-Lei nº 5.452, de 1943, que dispõe sobre a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e sua influência nos direitos humanos dos trabalhadores brasileiros.

Fonte: Sindipetro-MG

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram