Unificado realiza as primeiras assembleias e trabalhadores votam pela greve

Segunda, 14 Setembro 2015 17:18

A direção do Sindicato Unificado dos Petroleiros do Estado de São Paulo (Sindipetro Unificado-SP) iniciou na noite de domingo (13.09) as assembleias para votação da greve nacional da categoria. Até às 15h30 desta segunda-feira (14.09) já tinham sido realizadas 10 reuniões, com a aprovação da greve pela maioria dos trabalhadores.

As assembleias seguem até sexta-feira, dia 18. O resultado das votações será encaminhado à Federação Única dos Petroleiros (FUP) para avaliação e definição da data de início da mobilização em todo o país, caso a greve seja aprovada pela categoria.

Na base do Unificado, as assembleias acontecem nos terminais da Transpetro de Guararema, Barueri, Guarulhos, São Caetano do Sul, Ribeirão Preto, Brasília, Senador Canedo – GO, Uberlândia e Uberaba – MG, na Usina Termelétrica Luis Carlos Prestes (UTE LCP) e Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen), ambas em Três Lagoas-MS, nas unidades de Campinas e Hortolândia da Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia Brasil (TBG), na Usina Termelétrica Fernando Gasparian - SP, nas sedes administrativas da Petrobrás em São Paulo (Edisp 1 e 2), na Recap e Replan.

Desinvestimentos

A revisão do Plano de Gestão e Negócios da Petrobrás, que representa o desmonte da empresa, com cortes de investimentos e venda de ativos, como participações em campos de petróleo e em subsidiárias, é um dos principais pontos da pauta reivindicatória dos petroleiros.

A categoria luta também para barrar o Projeto de Lei 131, do senador José Serra, que retira da Petrobrás a função de operadora única do pré-sal e acaba com a participação mínima de 30% da empresa nos campos exploratórios.

Confira os principais itens da Pauta pelo Brasil:

- Uma política de segurança que garanta o direito à vida e rompa com o atual modelo de gestão que já matou 16 trabalhadores só este ano;

- Fortalecimento da Petrobrás como empresa integrada de energia, através da manutenção da BR Distribuidora e da incorporação da Transpetro;

- Garantia de que as riquezas do pré-sal sejam exploradas pela Petrobrás, em benefício do povo brasileiro;

- Suspensão da venda de ativos e conclusão das obras do Complexo Petroquímico do Estado do Rio de Janeiro (Comperj), da Refinaria Abreu e Lima (PE) e da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados do Mato Grosso do Sul (Fafen-MS);

- Preservação da política de conteúdo nacional, com construção de navios e plataformas no Brasil.

Fonte: Sindipetro Unificado de São Paulo

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram