Trabalhadores da REDUC cruzam os braços contra o PL 4330, da terceirização

Quarta, 15 Abril 2015 15:48

Os trabalhadores próprios e terceirizados da REDUC, em Duque de Caxias (RJ), aderiram em massa à paralisação convocada pelo Sindipetro Caxias contra o PL 4330, que libera a terceirização ampla, geral e irrestrita em praticamente todos os setores da economia.

O movimento começou ainda no dia 14/04, quando os trabalhadores aprovaram em assembleia o corte de rendição das 0h e deflagraram o início da paralisação. Às 7h da manhã foi a vez dos trabalhadores de Turno e do H.A. aprovarem o corte de rendição e decidirem pela não entrada na refinaria.

A paralisação faz parte do Dia Nacional de Mobilização pela derrubada do PL 4330, convocado pela CUT, CTB, NCST, CSP-Conlutas e Intersindical. Em todo o país, diversas categorias de trabalhadores se somaram ao movimento.

Para Simão Zanardi, presidente do Sindipetro Caxias, os trabalhadores estão dando o seu recado. “Hoje estamos nos mobilizando para dizer em alto e bom som que somos contra o PL 4330 e a volta da escravidão no Brasil. Além disso, também queremos que o governo anule as Medidas Provisórias 664 e 665. A classe trabalhadora não pode carregar nos ombros todo o peso da crise dos capitalistas. Se insistirem em retirar nossos direitos, vamos responder com mais luta e mobilização”, afirmou Simão.

De acordo com a FUP, além de Caxias, os petroleiros do Espírito Santo, São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte e Manaus também promoveram atos, atrasando a entrada do expediente nas unidades administrativas e operacionais do Sistema Petrobrás.

Assessoria de Imprensa – Sindipetro Caxias

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram