Imprimir esta página

Sindicato será homenageado na Assembleia pelos seus 50 anos de luta

Quarta, 12 Junho 2013 10:58

 

Sindiquímica-BA

Fatos históricos que marcaram a atuação do Sindiquímica na Bahia serão lembrados durante a Sessão Especial, na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), em comemoração aos 50 anos de história do sindicato, na sexta-feira, às 9h.  A iniciativa da sessão é dos deputados Rosemberg Pinto e Joseildo Ramos, ambos do PT.

Foram convidados os atuais secretários estaduais, Rui Costa e Moema Gramacho, ex-diretores do Sindiquímica. Durante a programação, será exibido um vídeo-documentário que narra a história do sindicato, desde as origens, em 1963 como Associação dos Trabalhadores da Indústria Petroquímica (Aspetro). Meio século de lutas e conquistas não poderia ficar parado na história - ao contrário, esse marco revive no empenho diário do Sindiquímica em garantir direitos à classe trabalhadora.

 Na trajetória histórica do sindicato, vários acontecimentos elevaram o Sindiquímica ao patamar de entidade vanguardista na luta sindical. A intercessão pelos trabalhadores foi constante desde o período de ditadura militar.  De 1964 a 1972, três juntas interventoras se sucederam na direção da Aspetro e alguns dos seus dirigentes acabaram presos. A carta sindical do Sindiquímica foi obtida em 1978. Em 1985, os trabalhadores do Polo Petroquímico de Camaçari pararam pela primeira vez no mundo um complexo de tal porte. O Sindiquímica teve um papel ativo na representação da categoria e, desde 1992, os trabalhadores grevistas foram anistiados e indenizados pela União devido aos danos materiais e morais causados aos demitidos na greve de 1985.      

 Hoje, esses fatos do passado justificam os atuais objetivos, missões e valores da luta sindical. O Polo de Camaçari é um dos maiores complexos petroquímicos da América Latina e é palco de transformações sindicais e sociais que norteiam um dos principais segmentos de atividades econômicas da Bahia, o petroquímico. Atualmente, a história é revivida nas batalhas constantes que partem da base dessas indústrias instaladas no Polo.

O evento na Assembleia Legislativa representa um ato simbólico e político em que as causas trabalhistas e as demandas sociais se fundem à história de uma categoria, de uma entidade, de 50 anos de Sindiquímica no estado da Bahia.

Mais informações, com os diretores do Sindiquímica Carlos Itaparica, pelo (71) 8884-0484 e Reginaldo Freitas (71) 8897-3316    

Mídia