Petroleiros terceirizados fazem 2 dias de protestos por falta de salários

Sexta, 26 Setembro 2014 16:27

Os trabalhadores da empresa Oceânica, contratada pela Petrobras-ES para os serviços de conservação e limpeza dos escritórios e áreas operacionais do norte capixaba, realizaram na última terça-feira, 23, o segundo dia de protestos por não terem ainda recebidos os salários do mês de agosto. Além disso, o tíquete alimentação e o plano de saúde já estão cortados há meses.

Também na terça-feira, foi realizada audiência na Justiça do Trabalho em São Mateus para solucionar o problema. O juiz determina a Petrobras o bloqueio dos recursos da Oceânica no prazo de 72 horas. O Sindilimpe também ficou de apresentar os cálculos individualizados para pagamento de salários e verbas rescisórias.

Manutenção dos postos de trabalho

Os diretores do Sindipetro-ES, Eneias, Anderson e Hélio Fundão, apoiaram as manifestações dos trabalhadores e estão negociando com os gerentes da Petrobras uma solução para evitar os cortes dos postos de trabalho já anunciados pelos gerentes da Petrobras.

O discurso do Gerente Geral da Petrobras-ES é de que não existe desinvestimento nem tampouco desemprego no Norte Capixaba, mas a realidade está sendo outra. Por isso queremos uma solução para evitar o desemprego de dezenas de chefes de família.

Fonte: Sindipetro ES

 

 

 

 

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram