Trabalhadores da Rlam fazem protesto após morte do petroleiro vítima de exposição ao benzeno

Segunda, 22 Outubro 2012 14:42

Sindipetro BA

Cerca de 4.000 trabalhadores da Refinaria Landulpho Alves (RLAM) estão fazendo uma manifestação em frente à empresa, localizada no município de Candeias, a 46 km de Salvador, desde as 5 horas da manhã desta sexta-feira (19). O protesto é por conta da morte do trabalhador Enivaldo Santos Souza, nesta quinta-feira (18), em São Paulo. Enivaldo era técnico de operação da Petrobrás e foi vítima de leucemia mielóide aguda, adquirida devido à exposição de anos a uma substância manuseada na Refinaria.

De acordo com informações do Sindicato dos Petroleiros da Bahia, (Sindipetro-BA), os trabalhadores reinvidicam melhores condições de trabalho para que não ocorram mais contaminações. A substância que poderia ter desancadeado a doença no trabalhador é o Benzeno, um hidrocarboneto aromático que é bastante utilizado na empresa e absorvida pelo organismo através de contato físico ou inalação.

Segundo o coordenador do sindicato, Paulo César Martin, os manifestantes ficam no local até às 16 horas de hoje, quando decidirão junto com grupo do turno noturno se continuarão com a paralisação.

Em nota, a Petrobras lamenta o falecimento do técnico de operação e diz que a Companhia está prestando todo o apoio aos familiares do empregado. A Petrobras esclarece ainda que mantém um rigoroso monitoramento ocupacional e biológico dos seus trabalhadores, seguindo as orientações do Acordo Nacional do Benzeno. Todas as Unidades Operacionais da empresa encontram-se em conformidade com a legislação vigente e regulamentações nacionais, trabalhistas, previdenciárias e de segurança e saúde no trabalho, e com as melhores práticas internacionais de prevenção e promoção da saúde ocupacional.

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram