Greve de 48 horas: Sindicato divulga orientações e termo de entrega com solicitação de desembarque

Quinta, 29 Agosto 2013 10:38

 

Sindipetro-NF

A categoria petroleira de 41 plataformas aprovou e zero hora do dia 30 de agosto inicia a greve de 48 horas. As plataformas que ainda não aderiram ainda podem se juntar aos companheiros nesse movimento.

O NF publica o TERMO DE ENTREGA E SOLICITAÇÃO DE DESEMBARQUE COLETIVO que deve ser impresso e utilizado pelos trabalhadores no momento da entrega da plataforma. O documento só deve ser entregue aos prepostos da empresa momentos antes do início da greve. Os trabalhadores não devem antecipara a entrega do documento. Acesse aqui.

Veja as orientações para a greve e no caso da categoria ter alguma dúvida, o sindicato orienta que encaminhe para o email Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., que serão respondidas.

O sindicato alerta para que os trabalhadores imprimam e/ou salvem as orientação e o documento de entrega imediatamente para previnir um eventual "corte de comunicações".

Veja abaixo as orientações:

1 – Momentos antes do início do movimento os trabalhadores (dos dois grupos) se manterão reunidos em plenária na sala de controle, para a entrega aos prepostos da Petrobras. Após a entrega, devem se concentrar em local público e amplo da unidade (cinema, quadra, etc.). O objetivo é manter os trabalhadores unidos e reduzir a possibilidade de serem assediados de forma isolada. Todos os assédios ocorridos antes e durante a mobilização devem ser denunciados, imediatamente, ao sindicato informando o nome do e a função do responsável. Os trabalhadores devem estar preparados para as tentativas da empresa de desgastá-los com represálias e punições.

2 - Eleger uma comissão de mobilização para representar os trabalhadores nos contatos com os representantes da empresa e conduzir as discussões na plenária. Essa comissão deve ser composta pelo número de membros que for conveniente e poderá haver rodízio, pelo número de horas que for estabelecido pelos trabalhadores.

3 - No momento da entrega, zero hora do dia 30 de agosto de dois mil e treze, os trabalhadores devem cobrar dos prepostos da Petrobras que assinem o TERMO DE ENTREGA E SOLICITAÇÃO DE DESEMBARQUE COLETIVO divulgado pelo Sindipetro-NF, declarando que possuem condições técnicas para dar continuidade à operação segura da unidade. A partir daí os trabalhadores devem seguir a seguinte recomendação para cada uma das situações abaixo:

Situação 1: Caso os prepostos da empresa se neguem a assinar o documento. Os trabalhadores devem registrar a situação. Todos servirão de testemunha deste fato, assinando embaixo do registro. Isso não impedirá que a unidade seja considerada entregue pelos trabalhadores.

Situação 2: No momento da entrega, se os prepostos alegarem não ter condições técnicas e entenderem necessária a parada para preservar a segurança. Os trabalhadores devem se colocar a disposição para realizar a parada segura da unidade. A greve é com entrega da operação e a decisão de parar, se acontecer, é sempre da empresa nesse tipo de mobilização.

4 – O mesmo documento solicita o desembarque coletivo dos grevistas. Não serão aceitos desembarques de parte dos grevistas. Além disso, as vagas nos voos devem sempre misturar trabalhadores dos diversos setores. A intenção é não caracterizar um voo de desembarque de toda a manutenção ou de toda a operação.

5 – Caso não seja providenciado o desembarque coletivo dos grevistas a condição a bordo é de passageiro, prisioneiro e grevista e dessa forma não serão realizados nenhum trabalho e não comporão brigadas de incêndio ou equipes de resgate, emergência, abandono e todas outras funções das fainas de emergência a bordo..
O sindicato tem uma liminar que garante o desembarque e a empresa terá que pagar multa diária. O sindicato também providenciará a denuncia policial de cárcere privado contra os gerentes da empresa.

6 – Os dirigentes sindicais presentes nos quatro aeroportos vão orientar tanto os que estão programados para embarcar quanto quem desembarcou. Somente haverá troca de turma se os grevistas permanecerem a bordo na plataforma, ou seja, serão garantidas as trocas para quem alcançou os quatorze dias do embarque. Se os grevista desembarcarem não será necessária a troca de turma.

7 – Todos os fatos anormais ocorridos deverão ser relatados ao sindicato. Devem ser denunciadas todas as situações que atentem contra a segurança das pessoas a bordo e todos os erros operacionais que ocorrerem e suas conseqüências incluindo possíveis acidentes.

8 - No caso de ocorrer por parte da empresa o "corte de comunicações" os trabalhadores devem seguir fielmente as últimas instruções do sindicato até novo contato.




TERMO DE ENTREGA E SOLICITAÇÃO DE DESEMBARQUE COLETIVO

Nós, empregados da Petrobras da plataforma ________ declaramos, para os devidos fins, que esta unidade encontra-se em condições seguras, com o que concordam os prepostos da empresa.

Pelo presente instrumento, entregamos a operação da unidade, qualquer que seja a atividade da plataforma, durante a greve, com início previsto para zero hora do dia 30 de agosto de dois mil e treze, e fim previsto para 23h59 do dia 31 de agosto de dois mil e treze, aos prepostos da Petrobras que por esse termo assumem total responsabilidade e atestam que tem condições seguras de dar continuidade as operações.

No momento da entrega, os trabalhadores ofereceram participar da parada segura da unidade caso fosse essa a decisão dos prepostos da empresa.
Solicitamos formalmente nosso desembarque coletivo. Para o desembarque exigimos:

1 – o desembarque terá que ser de todo o grupo grevista

2 - as vagas nos voos serão alocadas de forma a não caracterizar um voo do pessoal de manutenção e um voo do pessoal de operação.

Caso a empresa não desembarque passamos a nos consideramos passageiros, prisioneiros e grevistas, não realizaremos nenhum trabalho e deixaremos de compor brigadas de incêndio, equipes de resgate, emergência, abandono e todas outras funções das fainas de emergência a bordo.

Listar nome e matrícula de todos os grevistas a bordo

Data, hora, nome, assinatura do representante da empresa

No caso de os prepostos não assinarem escrever: Atestamos que
os prepostos da Petrobras não quiseram assinar este termo e consideramos a plataforma entregue

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram