Na P-51, seguranças patrimoniais fazem revista arbirária e constrangem trabalhadores

Terça, 19 Março 2013 10:07

Sindipetro NF

O Sindipetro-NF recebeu denúncia de que um geplat e um coordenador da plataforma P-51, na Bacia de Campos, reuniram seguranças patrimoniais e realizaram ontem, por volta das 12h, em um camarote de trabalhadores, uma revista arbitrária que causou constrangimento e revolta na categoria. Eles agiram sob o argumento de que estavam procurando por drogas na unidade.

As vítimas são petroleiros da empresa Liebher, que foram abordados rudemente, revistados de costas com as mãos na parede, como se fossem marginais, em atitude semelhante a operações policiais.

Foram arrebentados cadeados e revistados todos os espaços do camarote. Nada suspeito ou ilegal foi encontrado e, mesmo assim, não houve nenhuma retratação por parte das chefias e dos seguranças.

Os trabalhadores revistados ficaram indignados com a falta de respeito e estão constrangidos com a situação. Alguns solicitaram o desembarque da unidade.

Para o Sindipetro-NF, a atitude é absurda e configura uma extrapolação dos limites de ação das chefias e dos seguranças. A entidade avalia que não é essa a forma como a empresa deve tratar profissionais que estão trabalhando e descansando em suas instalações.

O sindicato vai cobrar da área de recursos humanos da Petrobrás a intervenção para corrigir o abuso de poder praticado nesse caso, para garantir que situações humilhantes como esta não voltem a ocorrer. O Sindipetro-NF entende que existem outras formas de prevenir a presença de produtos proibidos nas instalações da empresa, sem a necessidade de constranger a força de trabalho dessa maneira autoritária.

Publicado em SINDIPETRO-NF

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.