Subseção do Dieese no NF publica boletim trimestral sobre produção de petróleo na Bacia de Campos

Quarta, 07 Novembro 2012 16:47

Sindipetro NF

No primeiro trimestre de 2012, a produção média de petróleo na Bacia de Campos – considerando apenas as unidades de produção localizadas no estado do Rio de Janeiro – foi de 1.538.233 barris por dia. Essa produção foi apenas 0,1% superior àquela observada no primeiro trimestre de 2011. Nos três meses analisados no ano de 2012, fevereiro alcançou a maior produção com um total de 1.577.400 barris por dia. A menor produção, por sua vez, ocorreu no mês de março (1.460.000 barris por dia).

Entre as seis empresas que produziram ao menos um barril nesse período, a Petrobras ficou responsável por 89,4% de toda a produção. Isso representou uma produção próxima a 1.400.000 barris por dia. Depois da Petrobras, apareceram a Statoil com 3,9% e a Chevron com 3,2%.

Toda produção da Bacia de Campos no estado do Rio de Janeiro foi distribuída em 39 campos. Apenas cinco desses campos produziram, em média, mais que 100.000 barris por dia no primeiro trimestre de 2012. Com isso, a participação desses mesmos campos na produção total foi superior a 65%. Considerando os nove campos com produção acima de 50.000 barris por dia, essa participação subiu para 82,4%. O maior destaque foi do campo de Marlim Sul que produziu, em média, 302.067 barris por dia. Em seguida, veio o campo de Roncador, cuja produção foi de 250.867 barris por dia.

Além dos campos, a produção da Bacia de Campos no estado de Rio de Janeiro se dividiu em 48 plataformas. Dessas plataformas, somente três produziram, em média, um valor acima de 100.000 barris por dia e sua participação conjunta foi de 21,2%. Agregando a essas unidades aquelas com produção maior de 50.000 barris por dia (ao todo 10 plataformas), a participação chegou a 55,4%. As três plataformas que tiveram as maiores produções médias foram as seguintes: P-56 com 113.357 barris por dia, P-52 com 107.728 barris por dia e P-54 com 106.038 barris por dia.

Para outras informações e uma análise mais detalhada da produção da Bacia de Campos, ver o “Boletim Trimestral da Produção de Petróleo da Bacia de Campos” na página do DIEESE dentro do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense.

Para caessar o boletim, clique aqui

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram