Petrobrás “cria” lista para terceirizado assinar e incriminar o Sindipetro BA

Segunda, 09 Novembro 2015 15:20

Nesta segunda-feira (09\11), 9º dia de greve, diretores do Sindipetro Bahia e da Central Única dos Trabalhadores impediram a criação de uma lista na qual os terceirizados seriam obrigados a assinar, em branco, sob a ameaça de demissão. Mais de dois mil empregados estavam no Posto Bamate, na localidade do Calpe, em São Francisco do Conde, aguardando na fila o momento para assinar o “documento”.

Segundo Cedro Silva, diretor do Sindipetro e presidente da CUT-BA, o “documento” provavelmente serviria para a empresa alegar que os terceirizados foram impedidos pelo movimento grevista de entrar nas suas unidades de trabalho. Ainda segundo Cedro Silva, “vale lembrar que a greve é legitima e conta com o apoio de 80% da categoria, constituindo essa artimanha uma das práticas antissindicais da Petrobrás para amedrontar o trabalhador”.

Os militantes que impediram mais essa tentativa de intimidação da Petrobrás recolheram a lista que tinha um espaço em branco antes da primeira assinatura. “Temos que chamar a atenção da sociedade dos absurdos que a empresa está cometendo e do verdadeiro motivo da greve, que é defender a Petrobrás para garantir os avanços da economia e a continuidade dos investimentos na saúde e na educação”, lembrou o petroleiro aposentado e ex-deputado federal Luiz Alberto. 

Imprensa Sindipetro Bahia

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram