Petrobrás precisa cortar custos mas desperdiça dinheiro enviando telegramas inúteis aos trabalhadores

Sábado, 07 Novembro 2015 15:00

O Sindipetro-NF volta a alertar a categoria petroleira a não aceitar determinações diretas vindas de gestores da Petrobrás. Durante a greve, a subordinação dos trabalhadores aos seus chefes está suspensa. A entidade condena a sequencia de e-mails, ligações telefônicas e até envio de telegramas aos petroleiros que estão próximos ao dia de embarque. O sindicato lembra que, além de assédio moral, prática antissindical e descumprimento da lei de greve, este comportamento dos gestores é um desperdício de dinheiro da empresa.

“Num momento em que a empresa argumenta que precisa fazer caixa, ela, de uma maneira muito ignorante, desperdiça dinheiro mandando telegramas inúteis para as casas dos funcionários da Bacia de Campos que, lembramos, moram espalhados por todo o Brasil”, avalia Tadeu Porto, um dos diretores do NF.

O sindicalista também adverte que “um telegrama da companhia em um momento delicado, de uma disputa legal entre o interesse da força de trabalho e da empresa, pode, inclusive, desestabilizar a família do petroleiro ou da petroleira”.

O Sindipetro-NF reafirma a sua orientação para que os petroleiros ignorem as convocações da empresa. Todos os trabalhadores devem acompanhar as convocações e indicativos do sindicato. Qualquer negociação que a empresa desejar fazer com os empregados deve passar pela entidade.

Fonte: Sindipetro NF

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram