Ministério Público do Trabalho vai investigar condição dos trabalhadores confinados na Replan

Sexta, 06 Novembro 2015 15:46

O Ministério Público do Trabalho (MPT) vai abrir, com urgência, um processo investigativo para verificar a condição dos trabalhadores confinados dentro da Replan. Alguns dos funcionários permanecem na refinaria desde segunda-feira (02.11), quando a equipe de contingência da empresa assumiu a operação.

A decisão foi tomada na manhã de hoje (06.11), durante a audiência de mediação do MPT de Campinas com o Sindicato Unificado dos Petroleiros do Estado de São Paulo (Sindipetro Unificado-SP) e a Petrobrás. A reunião durou três horas e não houve avanços na negociação com a empresa.

A principal reivindicação do Sindicato era a liberação dos dirigentes sindicais para entrada na refinaria, com o objetivo de inspecionar a situação dos trabalhadores. A proposta não foi aceita. A empresa apenas se comprometeu a fazer a troca do grupo de contingência. Diante da impossibilidade de confirmar a substituição dos trabalhadores, já que o Sindicato não pode entrar na refinaria, o MP decidiu iniciar um procedimento de investigação.  

A juíza do Trabalho substituta Antonia Rita Bonardo já havia determinado, por ordem judicial, expedida ontem (05), que a Replan liberasse os trabalhadores que estão dentro da refinaria há mais de 30 horas.

Fonte: Sindipetro Unificado de São Paulo

Publicado em GREVE 2015

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.