Após 19 horas, trabalhadores deixam Recap e contingência assume operação

Segunda, 02 Novembro 2015 15:35

Os trabalhadores da Recap que iniciaram a jornada às 7h deste domingo (01.11) só puderam voltar para casa às 2h de hoje (02.11). Com o início da greve nacional dos petroleiros, às 15h de ontem, não houve rendição e o pessoal do turno permaneceu dentro da refinaria até a madrugada, quando o grupo de contingência da empresa assumiu a operação, após negociação com a direção do Sindicato Unificado dos Petroleiros do Estado de São Paulo (Sindipetro Unificado-SP).

Segundo o coordenador da Regional Mauá do Unificado, Juliano Deptula, a empresa tentou fazer a troca de trabalhadores à meia-noite, de forma unilateral, sem negociar com a direção sindical. “O pessoal que estava trabalhando se recusou a sair e avisou que só entregaria o serviço à equipe da empresa por intermediação do Sindicato”, contou Deptula.

A chefia da refinaria conversou, então, com os dirigentes sindicais e a troca foi acertada. A saída, entretanto, só foi possível às 2h da madrugada quando o grupo de contingência ficou completo, com o número mínimo de trabalhadores exigido para operar a refinaria.

A equipe de contingência, de acordo com o Sindicato, é formada, basicamente, por gestores, a maioria da parte administrativa e que não tem muito conhecimento e experiência operacional, engenheiros que não são capacitados para operar a área e por poucos companheiros que, infelizmente, abandonaram a luta por interesses pessoais.

“É uma equipe que não tem condição de operar a planta com a segurança proporcionada no dia a dia pelo pessoal treinado e capacitado. O grupo da empresa coloca em risco a segurança dos próprios trabalhadores e da comunidade no entorno da refinaria”, avalia o diretor.

Deptula alerta ainda os trabalhadores para que não atendam ao chamado da empresa, caso recebam telefonemas solicitando que voltem ao trabalho. “Se a empresa ligar dizendo que há negociação de contingência com o Sindicato é mentira! No caso de haver qualquer acordo com a Recap, quem entrará em contato com o petroleiro é o Sindicato”.

No início do turno das 15h, os ônibus que transportam os trabalhadores chegaram vazios à refinaria. Os diretores continuam de plantão em frente à entrada da Recap.

Fonte: Sindipetro Unificado de São Paulo

 

Mídia

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram