Petrobrás afronta trabalhadores e FUP e sindicatos retiram-se da reunião

Quinta, 03 Setembro 2015 17:36

Após dois meses de silêncio em relação à Pauta pelo Brasil (veja abaixo as principais reivindicações),  aprovada pelos petroleiros durante a 5ª Plenafup e protocolada no dia 07 de julho, a direção da Petrobrás afronta a organização sindical.  Na reunião desta quinta-feira (03) com a FUP e seus sindicatos, a empresa comunicou que a campanha reivindicatória não será mais realizada coletivamente, em uma mesa unificada com as subsidiárias.

A gestão Bendine quer aplicar na negociação coletiva o mesmo modelo de desintegração que está tentando impor ao Sistema Petrobrás. A proposta da empresa é de fatiar a negociação em reuniões separadas com cada subsidiária, através de uma Comissão com três representantes das áreas de negócio, onde o RH Corporativo ficará em segundo plano, dando apenas suporte nas reuniões.

A FUP repudiou veementemente esse ataque à organização sindical e reafirmou que a prioridade da categoria neste momento é a discussão da Pauta pelo Brasil. A Federação e seus sindicatos se retiraram da reunião, reafirmando que os petroleiros farão o que for preciso para impedir o desmantelamento do Sistema Petrobrás e qualquer tentativa  de diferenciação entre os seus trabalhadores. É inadmissível o fatiamento da empresa, seja através da venda de ativos ou da imposição de mesas de negociação desintegradas. 

Deflagrar a greve

Nesta quinta-feira, 03, a FUP protocolou na Petrobrás e na Transpetro aviso de greve por tempo indeterminado a partir da zero hora de domingo (06). A Federação solicitou também a negociação de efetivos mínimos e de cotas de produção para assegurar as necessidades essenciais da população, como determina a Lei de Greve.

Na sexta-feira, 04, a FUP e seus sindicatos se reúnem em mais um Conselho Deliberativo para discutir a organização e construção da greve por tempo indeterminado.

 

Pauta pelo Brasil

  • Por uma política de SMS que garanta o direito à vida e rompa com o atual modelo de insegurança que já matou 16 trabalhadores só este ano
  • Pelo fortalecimento da Petrobrás como empresa integrada de energia, através da manutenção da BR Distribuidora e incorporação da Transpetro
  • Para que as riquezas do pré-sal sejam exploradas pela Petrobrás, em benefício do povo brasileiro
  • Contra a venda de ativos e pela conclusão das obras do Comperj, da Refinaria Abreu e Lima e da Fafen-MS
  • Pela preservação da política de conteúdo nacional, com construção de navios e plataformas no Brasil

 

Clique aqui para acessar o aviso de greve protocolado na Petrobrás e Transpetro e, aqui, para acessar a proposta de regramento da greve.

 

Fonte: FUP

Última modificação em Quinta, 03 Setembro 2015 17:37

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) foi criada em 1994, fruto da evolução histórica do movimento sindical petroleiro no Brasil, desde a criação da Petrobrás, em 1953. É uma entidade autônoma, independente do Estado, dos patrões e dos partidos políticos e com forte inserção em suas bases.

Instagram