updated 8:22 PM BRT, May 20, 2017
Terça-Feira, 23 de Maio de 2017

Em debate na TVT, FUP denuncia desmonte da Petrobrás e da política de conteúdo nacional

 
No programa Melhor e Mais Justo, da TVT, transmitido ao vivo no último dia 13, o petroleiro João Antônio de Moraes, secretário de Relações Internacionais da Federação Única dos Petroleiros (FUP), o engenheiro Paulo Cesar Smith Metri, Conselheiro do Clube de Engenharia, e o vice-presidente da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (ABIMAQ), César Prata, debateram a atual situação da Petrobrás, com a venda de ativos e a mudança na política de conteúdo local para a cadeia de gás e petróleo. 
 
"Antes de mais nada, é preciso lembrar que o Pré-Sal só foi descoberto porque o Estado brasileiro retomou os investimentos na Petrobrás a partir de 2003", destacou Moraes, ressaltando a importância de se olhar para o futuro e de preservar esse recurso para as próximas gerações de brasileiros. "Sem conteúdo nacional, não há como pensarmos o futuro. Quem propõe reduzir o conteúdo nacional são os mesmos que estão demontando a Petrobrás", afirmou.
 
O representante da ABIMAQ explicou que a Petrobrás “sempre foi uma empresa indutora de desenvolvimento, uma grande parceira da indústria”. Para ele, a política de conteúdo local se faz necessária já que o país ainda sofre de algumas “doenças crônicas”, como as altas taxas de juros e o câmbio, que não estimulam o desenvolvimento industrial. “Esse governo [Temer] veio com uma mentalidade de economia liberalizante. Eles acreditam piamente que você colocar regra de conteúdo é algo descabido”, afirmou Prata. 
 
Assista a íntegra do debate:
 

 

Mídia