updated 9:14 PM BRT, Apr 20, 2018
Terça-Feira, 24 de Abril de 2018

FUP articula ações conjuntas com a CNBB para resgate do papel social da Petrobrás

Nesta sexta-feira, 16, durante as atividades do Fórum Social Mundial, em Salvador, a FUP teve uma importante reunião com o secretário executivo da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Carlos Moura, buscando a construção de ações conjuntas no sentido de barrar o desmonte da Petrobrás e a entrega do pré-sal. Participaram da reunião o coordenador geral da FUP, José Maria Rangel, o diretor Deyvid Bacellar, os dirigentes do Sindipetro Bahia, Radiovaldo Costa, e do Sindipetro Unificado de São Paulo, Alexandre Castilho, e o ex-presidente do Conselho Federal da OAB, Marcello Lavenère.

A FUP destacou que a drástica redução dos investimentos da Petrobrás está diretamente ligada ao aumento do desemprego no Brasil e à redução da arrecadação dos municípios, o que contribui para o empobrecimento do país e, consequentemente, o avanço da violência. “Uma das maiores violências que vivemos hoje é o desemprego”, afirmou José Maria Rangel, ressaltando que esse drama que atinge a população, além de corroer a dignidade das famílias brasileiras, está no caminho contrário do que prega a Campanha da Fraternidade, que esse ano tem como mote “Fraternidade e Superação da Violência”.

O coordenador da FUP frisou que é fundamental envolver todos os setores da sociedade na defesa da Petrobrás e da soberania nacional, pois os petroleiros sozinhos não vencerão essa luta. “Precisamos reeditar uma campanha nacional e abrangente, como foi ‘O petróleo é nosso’”, declarou, propondo a realização de uma reunião com a CNBB para discutir ações nesse sentido. “Queremos ouvir e sermos ouvidos”, destacou José Maria, entregando ao secretário da CNBB documento onde a FUP elenca alguns dos efeitos perversos dos cortes de investimentos e vendas de ativos do Sistema Petrobrás.

Leia a íntegra do documento

[FUP | fotos de Nathalia Gregory]

 

Mídia