updated 6:16 PM BRST, Nov 24, 2017
Sexta-Feira, 24 de Novembro de 2017

Petroleiros de Caxias dizem não ao golpe e elegem Chapa 1

Após um disputado processo eleitoral, a Chapa 1 – Unidade Nacional Contra o Golpe foi eleita para dar sequência às lutas dos petroleiros e petroleiras das bases de Duque de Caxias ao longo dos próximos três anos. Foram computados 1.143 votos, sendo 1.094 válidos, dos quais 558 a favor da Chapa 1 e 536 para a oposição. O resultado expressa a rejeição da categoria aos apoiadores do golpe, que tentaram iludir os trabalhadores com o falso discurso da unidade, quando a prática deles tem sido o sectarismo e os ataques sistemáticos às conquistas garantidas pela FUP.

 A verdadeira unidade nacional tem sido construída nas nossas lutas diárias em defesa do Sistema Petrobrás, nas campanhas que conduzimos com responsabilidade e protagonismo, cujos resultados são conquistas históricas que até pouco tempo atrás eram desqualificadas pela mesma oposição que hoje oportunisticamente as defende.

A eleição da Chapa 1 no Sindipetro Duque de Caxias, portanto, fortalece a organização sindical petroleira para que sigamos  unidos, enfrentando as privatizações e os ataques contra os direitos da categoria, resistindo à fragilidade das relações de trabalho que a contrarreforma impôs.

“A unidade nacional vai continuar lutando contra o golpe, contra a privatização da Petrobrás e por nenhum direito a menos. O momento atual exige muito mais luta ainda. Precisamos unificar a categoria em fefesa do Acordo Coletivo. Por isso, agora não somos nem chapa 1, nem chapa 2. Somos o Sindipetro Casxias na luta contra o golpe”, afirmou o presidente reeleito, Simão Zanardi.

A FUP parabeniza cada um dos petroleiros e petroleiras que priorizaram a luta e participaram do processo eleitoral, respeitando e fortalecendo a democracia sindical.

Desde o final do ano passado, quando teve início o processo eleitoral para renovação das diretorias dos sindicatos petroleiros, a categoria vem referendando nas urnas as chapas apoiadas pela FUP, comprovando a importância de sindicatos atuantes, classistas e comprometidos com a defesa da soberania, da democracia e das conquistas da classe trabalhadora.

Doze dos 13 sindicatos filiados já concluíram as eleições, todos com vitórias das chapas apoiadas pela FUP. No próximo ano, será a vez do Sindiquímica Paraná eleger a nova diretoria do sindicato, consolidando a unidade nacional da categoria em torno de uma Federação classista, que tem sido protagonista das lutas para barrar o maior ataque já visto contra o Sistema Petrobrás e os direitos dos trabalhadores.  

FUP

Mídia