updated 12:13 AM CDT, Jun 22, 2018
Sexta-Feira, 22 de Junho de 2018

Sindicato convoca petroleiros da Repar que foram vítimas de práticas antissindicais

O Sindipetro PR e SC tomou ciência de que alguns gerentes da Repar estão advertindo por escrito os petroleiros que não cumpriram com a abusiva convocação para o trabalho durante a greve realizada na semana passada.

O Sindicato entende que tanto as convocações, quanto as advertências, são descabidas, abusivas e ilegais. Todos os gerentes, funcionários e motoristas que fizeram isso serão denunciados pelo crime de prática antissindical.

A liminar do Tribunal Superior do Trabalho (TST) que declarou a abusividade da greve foi oficialmente notificada ao Sindipetro PR e SC às 16h10 do dia 30 de maio. O Sindicato convocou imediatamente assembleia para as 18h00 do mesmo dia, na sua Sede, para socializar o conteúdo da decisão liminar à categoria e decidir sobre o que fazer. A assembleia deliberou por suspender o movimento, o que foi prontamente realizado.

O Sindicato entende que a decisão liminar foi arbitrária e não medirá esforços para revertê-la. É surpreendente que a gestão da Repar, tendo conhecimento do caráter liminar da decisão, atue de forma truculenta ao aplicar as punições.

Como proceder?

Todos os trabalhadores que receberam a carta de convocação durante a greve ou a advertência por escrito devem procurar o Sindicato o mais breve possível para que as devidas providências legais sejam tomadas.

Os petroleiros enquadrados nesta condição devem trazer consigo cópias da carta, da advertência, bem como ter disponibilidade de tempo para dar seu depoimento em relação ao caso. Para a devida organização da tarefa, é prudente agendar a vinda à Sede do Sindicato com os dirigentes sindicais.

[Via Sindipetro-PR/SC]

Mídia