updated 12:13 AM CDT, Jun 22, 2018
Sexta-Feira, 22 de Junho de 2018

Petroleiros de Minas vão à greve contra privatização

Trabalhadores da Petrobrás em Minas Gerais aprovaram quase por unanimidade a greve contra as privatizações no Sistema Petrobrás. Já foram realizadas assembleias na Regap, Termelétrica Aureliano Chaves, Transpetro e Usina de Biodiesel Darcy Ribeiro e, em todas as bases, a mobilização em defesa da empresa foi aprovada. Ainda nesta sexta-feira (11), acontecem assembleias na Termelétrica de Juiz de Fora.

Entre as mais recentes privatizações anunciadas pela Petrobrás estão as Fábricas de Fertilizantes (Fafen’s) e as refinarias das regiões Nordeste e Sul – o que aponta claramente a intenção da atual gestão da companhia de fazer com que a estatal deixe de ser uma empresa integrada de energia para focar apenas na exploração e venda de petróleo bruto.

No entanto, a categoria petroleira se mostrou disposta a lutar para que a Petrobrás volte a ser uma empresa voltada para o desenvolvimento nacional – investindo em inovação e pesquisa, atuando em toda a cadeia do petróleo, induzindo a geração de empregos e buscando a soberania energética do Brasil.

A greve contra a venda de ativos também foi aprovada quase unanimemente nas demais bases da FUP no País – o que possibilita que a categoria petroleira construa uma grande mobilização em defesa da empresa. A data ainda será definida pela FUP.

Outras pautas

Também nas assembleias realizadas em Minas, os trabalhadores aprovou a publicação de um manifesto da categoria petroleira em defesa da democracia, da soberania e contra a prisão do ex-presidente Lula e também um desconto assistencial (no valor de 1% sobre o salário líquido durante três meses, sendo 0,5% para a FUP e 0,5% para o Sindipetro/MG).

[Via Sindipetro-MG]

Mídia