updated 11:28 AM CDT, Jun 23, 2018
Domingo, 24 de Junho de 2018

Coordenador da FUP alerta para “clima de ódio” dos que nunca fizeram nada para salvar o PP-1

Em vídeo divulgado aos trabalhadores da ativa, aposentados e pensionistas do Sistema Petrobrás, o coordenador da FUP, José Maria Rangel, alerta para a leviandade dos que nunca fizeram nada para resolver os problemas estruturais do Plano Petros-1 e agora, diante do equacionamento do déficit, tentam responsabilizar a Federação, a única entidade que nas últimas duas décadas buscou alternativas para impedir a insolvência do plano.

“Todos nós, participantes e assistidos do Plano Petros-1, estamos indignados com esse equacionamento abusivo que está sendo feito. Não é justo o clima de ódio que alguns segmentos da categoria petroleira tentam imputar à Federação Única dos Petroleiros, que tanto fez para tentar salvar esse plano”, afirma o petroleiro, destacando que a FUP sempre alertou para os problemas estruturais do PP-1.

“A FUP conseguiu através de um processo negocial injetar R$ 11 bilhões no plano”, ressalta José Maria, destacando as principais conquistas dessa negociação, como o custeio paritário do plano, que obrigou as patrocinadoras a aumentarem suas contribuições; a implantação do Plano Petros-2, que hoje é um dos maiores e mais seguros planos de previdência complementar do país e a criação do BPO. “Na época, os que hoje tentam semear o ódio contra a FUP satirizaram dizendo que era bom para otário”, lembra o coordenador da FUP.

“Vamos continuar na luta para tentar salvar o Plano Petros-1. Temos a clareza de que o plano precisa de novos recursos se não ele vai à falência”, reiterou José Maria, afirmando que a FUP continuará defendendo os direitos dos participantes e assistidos com “responsabilidade e sem falsas ilusões”.

Assista a íntegra do vídeo:

 

Mídia