Atenção
  • JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 64

updated 7:29 PM BRST, Nov 24, 2017
Sábado, 25 de Novembro de 2017

13º CONFUP

  • Publicado em CONFUP

  Baixe AQUI o Relatório do 13 º CONFUP

XIII CONFUP reunirá cerca de 200 petroleiros em Recife
 
Entre os dia 15 e 17 de junho, a categoria petroleira realizará o seu XIII Congresso Nacional, que este ano ocorrerá na cidade de Recife, em Pernambuco. Cerca de 200 delegados deverão participar deste CONFUP, que tem como tema Energia para o desenvolvimento e igualdade social. Os petroleiros irão eleger o novo Conselho Fiscal da FUP, definir a pauta de reivindicações dos trabalhadores do setor privado e do Sistema Petrobrás e deliberar sobre diversas questões, como sindicalismo, previdência, saúde e segurança e o setor petróleo.

Este Congresso também discutirá o calendário e a qualificação da greve de cinco dias com parada de produção convocada pela FUP em resposta ao impasse criado pela Petrobrás em relação à negociação do novo plano de cargos e salários.

Anteriormente à abertura do CONFUP, os delegados, dirigentes sindicais e assessores participarão nos dias 14 e 15 dos encontros de Comunicação e Jurídico.

Juventude Petroleira  - O Encontro da Juventude Petroleira, que estava programado para o dia 15, foi adiado. Os organizadores do Encontro irão definir uma nova data para o evento, onde serão debatidas a organização e estruturação do coletivo de juventude da FUP.

Programação do XlII CONFUP

Quinta-feira 14/06
Encontro Nacional das Secretarias de Comunicação e Imprensa

 09h às 13h - Debates com Joaquim Palhares, fundador da Agência de Notícias Carta Maior, e a jornalista Roseli Figaro, professora da USP e pesquisadora da receptividade da comunicação no mundo do trabalho;
 
14h30 às 19h - Debates e construção de propostas para aperfeiçoar a política de comunicação da FUP e Sindicatos;

Sexta-feira 15/06
Seminário Jurídico - Relações de Trabalho no mundo do Petróleo e da Energia

09h - Panorama Institucional e Jurídico: O que esperar do Judiciário? - Debates com Raimundo César Brito, presidente do Conselho Federal da OAB, Lélio Bentes, ministro do Tribunal Superior do Trabalho e Maurício Rands, deputado federal (PT/PE);
 
11h - Legislação do Trabalho Petroleiro e Petroquímico - Preocupações que deveriam ser contempladas em uma reforma da Lei 5.811/72 - Debates com os advogados Antônio Carlos Porto Jr. (CUT-RS),  Normando Rodrigues (FUP) e Marthius Sávio Cavalcante Lobato (CUT-DF);

15h - Negociações do Setor Privado - Propostas de qualificação e formação de quadros e instituição de uma política negocial nacional - Painel e debates coordenador pelo advogado Mário Sérgio Pinheiros (FUP);
 
16h - Segurança, Saúde e Meio Ambiente e Responsabilidade Civil - Painel e debates coordenados pelo advogado Alexandre Barenco Ribeiro (FUP);

12 às 20h -  Credenciamento dos delegados e convidados do XIII CONFUP

20h - Cerimônia de Abertura do XIII Congresso Nacional da FUP;
 
 
Sábado 16/06

8h às 14h - Credenciamento;

8h às 13h - Apresentação das teses sobre conjuntura;
Eleição da tese guia;
Seminário de qualificação de greve;

13h - Lançamento do livro Aspectos psicossociais do trabalho dos petroleiros;
 
15h - Início dos trabalhos em grupo:
 
 Grupo 1
Sindicalismo: Balanço das campanhas, organização sindical e campanhas salariais;
 
 Grupo 2
Previdência e Benefícios: A Seguridade Brasileira - Previdência pública, complementar e seguridade social;
 
 Grupo 3
 Saúde, Segurança e Meio Ambiente: Políticas de SMS, de condições de trabalho e de efetivos;

 Grupo 4
Setor Petróleo: Legislação do setor petróleo, política de primeirização e terceirização, campanhas e pauta de reivindicação dos trabalhadores do setor privado;

 
Domingo 17/06

8h às 13h - Plenária final e eleição do Conselho Fiscal

Energia Para o Desenvolvimento Com Igualdade Social 

Dieese/Sub-seção FUP

Recentemente o governo anunciou mais de uma centena de investimentos que serão realizados no setor energético nos próximos anos, visando garantir a oferta de derivados de petróleo, gás natural e demais energias necessárias ao crescimento da economia.
 
Entretanto, a experiência de crescimento vivenciada pelo Brasil durante o regime militar, principalmente ao longo da década de 70, mostra que o crescimento econômico, por si só, não resolve os problemas estruturais do país, podendo, inclusive, aprofundá-los, a depender do caminho escolhido. Por isto, as Centrais Sindicais brasileiras estão organizando uma grande jornada para discutirem desenvolvimento com distribuição de renda e valorização do trabalho.
 
Se a aceleração do crescimento econômico provocará um aumento do consumo de energia acima da média observada nas últimas décadas, é possível prever que a adoção de uma agenda desenvolvimentista com distribuição de renda aumentará ainda mais este consumo. Quanto mais desenvolvido um país, maior tende a ser o seu consumo de energia, mesmo que a base deste desenvolvimento não seja o consumo desenfreado que caracteriza as sociedades desenvolvidas atuais.

O Brasil apresenta um grande diferencial em relação aos demais países do mundo no que se refere à matriz energética, isto porque a participação das fontes de energia renováveis em nossa matriz energética (45%) é mais que três vezes maior que a média observada no mundo (14%), com amplo potencial de crescimento, seja por meio da duplicação da oferta de energia elétrica, seja por meio da ampliação da energia obtida da biomassa, sem discuidar dos fatores ambientais.

Assegurar o aumento da oferta de energia necessário para o desenvolvimento com inclusão social é um grande desafio que se coloca para o país nos próximos anos. A sociedade civil organizada, em especial o movimento sindical petroleiro, tem que participar deste debate, fazendo a discussão estratégica do modelo de desenvolvimento e da matriz energética necessária para possibilitar desenvolvimento com distribuição de renda, valorização do trabalho e minimização dos impactos ambientais.

Mídia

Última modificação emSegunda, 23 Julho 2012 16:39
Mais nesta categoria: « 14º CONFUP 1º CONFUP »