updated 9:59 PM BRST, Nov 22, 2017
Quinta-Feira, 23 de Novembro de 2017

defender

banner cut

É possível vencer a crise na Petrobrás preservando ativos e investimentos estratégicos

Na Pauta pelo Brasil,  apresentada pela FUP aos gestores da Petrobrás logo após a aprovação do Novo Plano de Negócios e Gestão, os trabalhadores propõem alternativas para a companhia enfrentar a crise, de forma a garantir a manutenção dos ativos, preservar empregos e retomar a sua função desenvolvimentista.

Em 2008, quando o sistema financeiro entrou em crise, o ex-presidente Lula autorizou os bancos públicos brasileiros a injetarem recursos na Petrobrás. O governo Obama fez o mesmo com a GM, a maior montadora dos Estados Unidos. Apesar de privada, a empresa recebeu aportes de US$ 49,5 bilhões do Tesouro Norte Americano, o que impediu a desintegração do setor automotivo do país e salvou um milhão de empregos, segundo balanço feito pelo governo.

O que propõem os petroleiros?

Conheça as principais propostas apresentadas à Petrobrás, com base em sugestões encaminhadas pelos trabalhadores para fortalecer a Pauta pelo Brasil e propor alternativas ao PNG:

Soberania nacional

  • Em função da queda no valor das ações da Petrobrás, o governo brasileiro deveria fechar o capital da empresa, adquirindo as ações ordinárias e preferenciais em circulação.

Endividamento

  • Alongar e viabilizar operações financeiras que troquem as dívidas em dólares por Reais.

Geração de Caixa

  • Agregar valores à logística e à infraestrutura do Sistema Petrobrás. Uma das propostas, por exemplo, é a instalação de cabos de fibra ótica nas faixas de dutos.
  • Elaborar uma política de preços de longo prazo para os derivados de petróleo, adotando critérios seletivos para proteção dos consumidores de baixa renda (no caso do gás de cozinha, por exemplo).

Fontes para investimentos

  • Estabelecer relações financeiras com o Banco de Infraestrutura da China e o Novo Banco de Desenvolvimento, criado pelos países que integram o Brics.
  • Acessar 10% das reservas internacionais brasileiras e, através do Fundo Soberano, pagar as dívidas em dólares.
  • Ampliar acordos de financiamento, utilizando-se antecipadamente do petróleo como meio pagador.
  • Revisar o acordo que antecipou créditos tributários junto ao governo federal.
  • Inserir a Petrobrás no programa que facilita o crédito junto ao BNDES e às demais instituições financeiras públicas.
  • Avaliar que projetos do Sistema Petrobrás poderiam ser transformados em estruturados (Project Finance).
  • Sem inibir os demais projetos e ativos, identificar os que podem garantir retornos mais imediatos.

Acesse aqui a Pauta pelo Brasil 

Fonte: FUP

Mídia

Última modificação emDomingo, 01 Novembro 2015 16:35