updated 11:39 AM BRT, Sep 20, 2017
Quarta-Feira, 20 de Setembro de 2017

Proposta conquistada pela FUP está sendo aprovada com mais de 80% de aceitação

(última atualização: 25/01 às 15h02)

As assembleias dos sindicatos filiados à FUP estão aprovando com mais de 80% de aceitação a proposta conquistada para o Termo Aditivo do Acordo Coletivo de Trabalho 2015/2017, que assegura a reposição integral da inflação pelo ICV/Dieese e mantem os direitos da categoria. Até o momento, dez dos 13 sindicatos da FUP estão em processo de assembleias. Os demais iniciam a consulta aos trabalhadores nos próximos dias.


Além referendarem a proposta salarial conquistada, os petroleiros estão aprovando massivamente a manutenção do estado de assembleia permanente e estado de greve contra as privatizações no sistema Petrobrás, deixando claro que a luta por direitos e conquistas passa diretamente pela preservação da nossa empresa integrada.  

Mesmo tratando-se de um Termo Aditivo, essa campanha desde o início tem sido ideológica e estratégica para os petroleiros. A primeira reunião com a Petrobrás ocorreu no dia seguinte à consolidação do golpe que tomou de assalto o país, trazendo de volta a agenda neoliberal de ataques aos direitos trabalhistas e às conquistas sociais.

A estatal foi e continua sendo o centro desse golpe. Por isso, Pedro Parente fez de tudo para desmontar o Acordo Coletivo dos petroleiros, tentando impor uma derrota à organização sindical no intuito de minar a resistência da categoria aos próximos ataques.

Além de propor congelar a tabela salarial, sua gestão trouxe para o Termo Aditivo questões relacionadas a regimes e a jornadas de trabalho, que no passado foram alvo de ataques por parte dos governos neoliberais. Soma-se a isso, a desfaçatez dos dirigentes da empresa que tentaram, deslavadamente, descumprir o acordo assinado com os trabalhadores, ao recuarem na implantação do ATS na Fafen-PR.

A proposta conquistada, portanto, não só preserva os direitos da categoria, fortalece a luta em defesa do Sistema Petrobrás.

A participação dos trabalhadores nas assembleias, aprovando os indicativos da FUP, é a resposta contundente de que os petroleiros seguirão unidos e firmes nos embates contra o desmonte da nossa empresa.   

Quadro das assembleias

Sindipetro Norte Fluminense – as assembleias começaram na sexta, 20, e prosseguem até sexta. Até o momento, 87% dos trabalhadores estão aprovando a proposta de Termo Aditivo e mais de 90% estão aprovando o estado de greve contra as privatizações no Sistema Petrobrás.

Sindipetro Amazonas – iniciadas no dia 20, as assembleias estão aprovando todos os indicativos da FUP com 99% dos votos. A consulta prossegue até quinta.

Sindipetro Duque de Caxias - as assembleias foram iniciadas na segunda, 23, e até o momento apontam uma média de 77% dos votos a favor da proposta de Termo Aditivo e 97% a favor do estado de greve. As assembleias terminam na sexta.

Sindipetro Paraná/Santa Catarina – iniciadas nesta segunda, 23, as assembleias estão aprovando a proposta de Termo Aditivo com cerca de 98% dos votos. Mais de 93% dos trabalhadores têm sido favoráveis ao estado de greve contra as privatizações. As assembleias prosseguem até o dia 30.

Sindipetro Pernambuco/Paraíba – desde o dia 20, as assembleias vêm sendo realizadas e apontam mais de 94% de aceitação da proposta conquistada. Mais de 88% dos trabalhadores também estão sendo favoráveis ao estado de greve contra as privatizações. A consulta prossegue até sexta.

Sindipetro Minas Gerais – iniciadas domingo, 22, as assembleias prosseguem até quinta, 26, e estão apontando a aprovação da proposta de termo aditivo com 84% de aceitação por parte dos trabalhadores, que também estão aprovando com 96% dos votos os demais indicativos.

Sindipetro Rio Grande do Norte – as assembleias começaram no domingo, 22, e prosseguem até quinta. Até o momento, 94% dos trabalhadores consultados estão aprovando a proposta salarial e estado de greve contra as privatizações.

Sindipetro Rio Grande do Sul – as assembleias começaram segunda, 23, e prosseguem até quinta. A parcial é de 81% a favor do termo aditivo e 96% favoráveis ao estado de greve.

Sindipetro Bahia - as assembleias começaram na terça, 24, e prosseguem até sábado. O resultado das primeiras consultas é de 86% de aprovação do termo aditivo e 93% de aprovação para os demais indicativos.

Sindipetro Espírito Santo – as assembleias começaram na terça, 24, e prosseguem até sexta. Até o momento, 88% dos trabalhadores estão sendo favoráveis à proposta conquistada e 83% estão aprovando estado de greve contra as privatizações no Sistema Petrobrás.

Sindipetro Unificado do estado de São Paulo – as assembleias começaram nesta quarta, 25, e prosseguem até o dia 30.

Sindiquímica PR – as assembleias serão realizadas na sexta-feira, dia 27.

Sindipetro Ceará/Piauí – as assembleias serão realizadas de quarta, 25, a sexta, 27.

FUP, com informações dos sindicatos

Mídia

Última modificação emQuarta, 25 Janeiro 2017 15:14