updated 12:13 AM CDT, Jun 22, 2018
Sexta-Feira, 22 de Junho de 2018

Petrobrás agenda novas reuniões para os dias 13 e 14. Prazo para contraproposta é dia 17

A empresa ainda não apresentou nenhuma contraproposta aos trabalhadores e só concordou com a reivindicação de antecipação da inflação dos últimos 12 meses

Imprensa da FUP

O Conselho Deliberativo da FUP definiu o dia 17 como prazo final para a Petrobrás apresentar uma contraproposta aos trabalhadores. Na sexta-feira, 07, o RH enviou documento à FUP agendando novas rodadas de negociação no dia 13 (AMS, benefícios educacionais e Petros) e dia 14 (SMS, vantagens e PCAC).

A empresa ainda não apresentou nenhuma contraproposta aos trabalhadores e só concordou com a reivindicação de antecipação da inflação dos últimos 12 meses. O pagamento, retroativo a setembro, será efetuado na folha deste mês para os sindicatos que assinarem até segunda-feira, 10, o Termo de Compromisso. A categoria reivindica ainda ganho real, condições dignas de saúde e segurança, aumento de efetivos, igualdade de direitos, melhoria dos benefícios, fim das práticas antissindicais, entre outras reivindicações.

Aumento real

Os petroleiros reivindicam 10% de ganho real, reabertura do PCAC, extensão para todos os trabalhadores dos níveis concedidos aos profissionais Júnior. Os fabulosos lucros conquistados pela Petrobrás graças aos trabalhadores garantem à empresa plenas condições de atender essas reivindicações. Portanto, é inadmissível os argumentos reacionários de alguns setores do governo e das estatais, entre elas a Petrobrás, de que ganho real gera inflação. Aumentar e distribuir renda é o principal antídoto contra as crises econômicas. O Brasil tem provado isso e os petroleiros não medirão esforços para conquistar na luta suas reivindicações.

Veja aqui a íntegra do documento da Petrobrás enviado à FUP.

Mídia